Pablo Chavez Ortiz: ideias e inovação

Câmpus do Vale | Diretor da Divisão de Tombamento e Levantamento de Bens Móveis conta como ajudou a criar alternativas que facilitam o dia a dia do setor durante a pandemia

*Foto: Flávio Dutra/JU

Apesar de ter nascido e crescido no centro de Porto Alegre, Pablo Chavez Ortiz veio diretamente de Bagé para trabalhar na UFRGS em 2012. Dividido entre dois mundos, o “guri de apartamento”, como ele mesmo se descreve, passou em um concurso para trabalhar no interior do estado em 2009. Lá ele ajudou a construir a Universidade Federal do Pampa como executivo de compras internacionais. Foi preciso se acostumar com a rotina mais tranquila do interior e a estrutura da instituição que estava em seus primeiros anos de trabalho. 

Ele conta que, com a transferência para a UFRGS, mais uma vez precisou se adaptar à correria da cidade grande, mas, com todas as possibilidades que uma universidade maior pode oferecer, o administrador encontrou espaço para colocar em prática suas ideias. Pablo é um homem empenhado em propor alternativas inovadoras que beneficiem o trabalho da Divisão de Tombamento e Levantamento de Bens Móveis, setor em que atua como diretor, na Pró-reitoria de Planejamento e Controladoria da UFRGS. Antes da pandemia, a rotina da Divisão começava às 7h30 e terminava às 18h. Segundo Pablo, a demanda de trabalho era extensa, e o setor chegava a receber 25 mil materiais por ano. Ele relata que, mesmo sendo o diretor, não tinha medo de se envolver diretamente no trabalho, carregando materiais, fazendo pagamento de fornecedores, abrindo processos e registrando o patrimônio da Universidade.

O trabalho da Divisão nunca parou, pois era necessário que o espaço funcionasse para o tombamento das pesquisas que a UFRGS produziu durante o período pandêmico. Trabalhando menos dias na semana, Pablo conseguiu reservar um tempo para se dedicar à construção de um software que facilitasse o dia a dia do setor. A plataforma, que demorou seis meses para ser finalizada, representou algo que Pablo precisou estudar e aprender sozinho a desenvolver. Hoje, boa parte do trabalho da Divisão está automatizada e pode ser acessada diretamente pelo site.

“Nesse tempo em que diminuiu a carga de trabalho físico, a gente inovou para esse lado, criando um sistema que facilita toda a logística, administração e melhora a produtividade do departamento”

Pablo Chavez Ortiz

Pablo está trabalhando para criar um software que também facilite o trabalho do almoxarifado central da UFRGS. Segundo ele, a construção da plataforma foi um esforço que partiu da sua vontade de aprender programação e do interesse em superar desafios. Além disso, para o administrador, a inovação foi uma forma de devolver à população o investimento que é feito em educação com o arrecadado em impostos. Para ele, o serviço público deve ser feito da melhor forma possível para valorizar a contribuição da sociedade e trazer benefícios para a comunidade acadêmica. O administrador ressalta também que acredita em uma universidade mais inclusiva e que ofereça oportunidade de ensino às pessoas que realmente precisam.

“O serviço público é extremamente nobre, e é difícil tu ver pessoas com espírito público. Então eu tento dar o meu máximo no meu trabalho para que a gente consiga devolver para a sociedade o que ela espera de nós”

Pablo Chavez Ortiz

“O mundo está mudando, as tecnologias estão mudando, as relações de trabalho estão mudando e o serviço público não pode ser diferente”, complementa o administrador.

O servidor acredita que o trabalho remoto veio para ficar, mas que nada substitui a organização que o presencial trazia para a rotina do setor. Para ele, o empenho na criação de ideias, inovação e geração de conhecimento, atividades que são necessárias para melhorar a sociedade, precisa funcionar em conjunto. O contato entre as pessoas se torna indispensável para que essas iniciativas funcionem de fato. Pablo conta que essa troca, algo que o ambiente da Universidade propiciava, é uma das suas maiores saudades da UFRGS. 

A série Minha Saudade na UFRGS é um projeto conjunto entre o JU e a UFRGS TV. Confira abaixo a reportagem em vídeo: