Mesa Redonda 2021

As tragédias ao longo da história da humanidade sempre deixaram um cenário de reflexão, mudanças e acima de tudo oportunidades para as sociedades se reinventarem e reerguerem.

Segundo Lendro Karnal, três fatores aceleram a história: guerra, revolução e epidemia. Atualmente estamos presenciando a crise sanitária do covid-19, e seus efeitos disruptivos nos mais diversos setores.

Temas como pejotização, migração para o home-office e aumento do número de empreendedores que já vinham sendo abordados no Brasil desde a reforma trabalhista oriunda da aprovação da lei 13.467/2017 passaram a ter uma importância cada vez relevante à medida que a pandemia e suas consequências foram avançando pelo território nacional.

Em períodos de recessão anteriores no Brasil, foi possível observar um aumento do empreendedorismo inicial, de acordo com a análise de dados da Global Entrepreneurship Monitor (GEM – consórcio de equipes de pesquisadores na área de empreendedorismo) . De acordo com o ultimo levantamento (GEM 2019), o Brasil atingiu 23,3% de taxa de empreendedorismo inicial, considerada a maior marca até então, e o segundo patamar da taxa de empreendedorismo total (TTE) (38,7% da população de 18 a 64 anos). Já em 2021, mesmo com o avançar da pandemia espera-se que este cenário seja mantido. 

Com base ao explicitado acima e em concordância com a enquete levantada no evento anterior SIMPós 2019 em que o tema: “Startups e Empreendedorismo na Engenharia: moda ou uma alternativa efetivamente viável para o mercado de trabalho de mestres e doutores?” foi o mais votado (contando com 66% dos votos, frente às outras opções “Indústria 4.0 e a Engenharia Química — como é que fica?” (36%) e “Como será o mercado de trabalho e a Engenharia Química em 2040?” (11,11%)),  apresentamos como tema para a mesa-redonda do SIMPós 2021:

Startups, Empreendedorismo, Pós-Pandemia, Pejotização, Home-office, …  Afinal como será o Mercado de trabalho na Engenharia?”

com o intuito de discutir, esclarecer e trazer algumas respostas a tantas perguntas que o nosso “novo normal” trouxe, principalmente como isso tudo irá afetar o mercado de trabalho daqui em diante.

Painelistas:

  • Profª. Drª. Carla Schwengber ten Caten – Diretora da Escola de Engenharia da UFRGS e diretora da Incubadora Tecnológica Hestia.
  • Profª. Drª. Elizabeth Cirne-Lima – Secretária de Desenvolvimento Tecnológico – SEDETEC – UFRGS.
  • Latos – Startup 
    Drª. Andressa Apio – Co-fundadora e COO da Latos. 
    Dr. Jônathan Dambros – Co-fundador e CEO da Latos. 
    Ambos recém-egressos do PPGEQ
  • Eng. Consultor Herbert Campos Gonçalves Teixeira – PETROBRAS.
  • Sérgio Corrêa – Diretor Executivo da Cluster21.

Mediadora:

  • Profª. Drª. Liliana Amaral Feris – Professora e atual coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química (PPGEQ).

Ativadores:

  • Prof. Dr. Jorge Otávio Trierweiler – Professor do PPGEQ e coordenador do SIMPós 2021.
  • Drª. Caroline Borges Agustini – Pós doutoranda em Engenharia Química no PPGEQ.
  • Msc. Vânia Queiroz – Doutoranda em Engenharia Química no PPGEQ.