Escrever uma educação das artes visuais com minúsculas e operar resistências em uma formação pela experimentação, de Marilda Oliveira de Oliveira, Cristian Poletti Mossi, Franciele Regina Garlet e Vivien Kelling Cardonetti


O texto ”Escrever uma educação das artes visuais com minúsculas e operar resistências em uma formação pela experimentação”, foi escrito pela Profa. Dra. Marilda Oliveira de Oliveira (UFSM) , Cristian Poletti Mossi (UFRGS), Franciele Regina Garlet (UFSM) e Vivien Kelling Cardonetti (UFSM) para uma publicação da REDE VISÍVEL: Arte, Mediação e Formação, organizada e sob coordenação dos Professores, João Paulo Queiroz Centro de Investigação e Estudos em Belas Artes (CIEBA) da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (Portugal) e Ronaldo Alexandre Oliveira da Universidade Estadual de Londrina (Brasil). O texto encontra-se disponível no e-book: “Arte e Ensino, Propostas de Resistência” (acesse aqui)

Resumo: Este artigo propõe a escrita de uma educação das artes visuais com minúsculas. Para tanto, trabalha com as noções de resistência e experimentação para pensar a formação de professores de/com artes visuais frente ao contexto das macropolíticas que, supostamente, colocam em risco o ensino da arte como componente curricular na educação básica. A concepção de uma formação menor é acionada no sentido de mapear algumas estratégias utilizadas pelos/as autores/as deste texto, em seus contextos de docência e pesquisa. Para a realização do ensaio em questão, foram abordados referenciais teóricos de autores como Deleuze e Guattari (2012a, 2012b) e Ribetto (2011, 2014), entre outros. Como método de trabalho operou-se com as palavras-rastros em revezamento, como um modo de pensar junto a um coletivo com variações de uma mesma problemática a fim de ensaiar outras engrenagens.

Palavras-chave: educação das artes visuais, educação menor, resistência, experimentação, minúsculas.

Abstract: This paper proposes the writing of a lowercase visual arts education. Therefore, it works with the notion of resistance and experimentation to think the formation of teachers of/with visual arts in relation to the context of micropolicies that supposedly put the teaching of art as curricular component in basic education at risk. The conception of a minor formation is activated in the sense of mapping some strategies used by the authors of this paper in their research and teaching settings. For the realization of this essay, a theoretical framework including authors such as Deleuze and Guattari (2012a, 2012b) and Ribetto (2011, 2014), is used. As method we operated tracking words in alternance, as a way for thinking collectively with variations of a problem in order to rehearse other gearings.

Keywords: visual arts education, minor education, resistance, experimentation, lowercase

Para acessar o texto clique aqui.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>