Experimentar modos outros de habitar a escola: arte e filosofia na pesquisa em educação, de Daniel Bruno Momoli e Luciana Gruppelli Loponte


Certa vez o filósofo Michel Foucault escreveu por que haveríamos de escrever se não para transformar o próprio pensamento. Principiados por este questionamento apresentamos neste texto um conjunto de pesquisas realizadas no campo da educação a partir de noções e conceitos advindos da aproximação de outros dois campos de saber, a arte e a filosofia. Com estes movimentos, temos experimentado formas de habitar a escola como um gesto político de fazer a escola se pensar por dentro dela mesma. Sem a pretensão de colocar em visibilidade uma suposta essência ou “a realidade da escola”, mas de buscar princípios éticos de ação que configuram o que é identificado no pensamento foucaultiano como “uma estética da existência”. Desse modo, pensamos em uma ética, ou em um modo de conduzir a si mesmo enquanto estudantes, docentes e pesquisadores do campo da educação. Uma atitude que se assume diante das questões que são pertinentes ao nosso próprio tempo. Com isso não buscamos forjar um modelo ou apresentar uma abordagem específica de trabalho, mas, de tornar público a maneira como um grupo de pesquisa tem se movimentado de distintas maneiras ao operar com conceitos e práticas especificas de investigação que se afastam de tarefas prescritivas e rígidas, afim de liberar espaço para modos artísticos de pesquisar em educação.
Palavras-chave: Pesquisa. Educação. Arte. Ética. Estética
Momoli, D.; Loponte, L.. Experimentar modos outros de habitar a escola: arte e filosofia na pesquisa em educação. Revista Educação e Cultura Contemporânea, 2018.
O artigo completo está disponível aqui.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>