Letras na Rede discute as leituras obrigatórias do vestibular

Cultura | Professores e estudantes de Letras promovem a iniciativa que realiza apresentações e debates sobre as obras literárias

O projeto Letras na Rede foi elaborado em conjunto por professores e alunos do curso de Letras da UFRGS, apresentando uma série de vídeos com conteúdos inéditos sobre as leituras obrigatórias da edição de 2021 do concurso vestibular. Desde agosto, todo material produzido é compartilhado pelo canal YouTube do projeto e também no formato de podcast no Spotify.

Lucas Cyrino, doutorando no Programa de Pó-graduação em Letras, pontua que o projeto difere dos demais conteúdos disponíveis online sobre as leituras obrigatórias. “Tem toneladas de vídeos sobre Papéis Avulsos [Machado de Assis] na internet, então o que a gente procura fazer é tentar simplificar a linguagem o máximo possível, para ela ser mais acessível e mais universal”, exemplifica Lucas.

Além disso, as apresentações e debates promovidos na série Depoimentos e Entrevistas contam com a presença de professores, escritores e especialistas e trazem uma análise mais aprofundada. Regina Zilberman, docente do Instituto de Letras e idealizadora do projeto, considera que conhecer o autor é muito importante, pois atrás daquela obra há um ser humano, e o aluno se interessa mais. Lucas acrescenta que isso traz uma complementação à leitura.

“Trazer a entrevista dá aproximação a esse diálogo sobre a obra, deixamos essa comunicação um pouco mais próxima em tempo de afastamento.”

Lucas Cyrino

Outro ponto de extrema importância relacionado ao Letras na Rede é a iniciativa para socializar as obras, com o esforço da equipe para que esse material chegue ao maior número possível de vestibulandos.

Regina ressalta que o foco é o aluno da rede pública, o mais atingido pela pandemia. Lucas reforça que o objetivo é democratizar as obras literárias e oferecer um conteúdo gratuito e de qualidade.“Nem todos os livros são acessíveis, até economicamente. Nem todo mundo consegue comprar um livro ou pedir emprestado”, complementa. Outro passo importante nessa direção foi dado recentemente com o apoio do Programa de Pós-graduação em Letras e o financiamento para tradução e interpretação em Libras nos vídeos do projeto.

Lucas Cyrino, um dos participantes do projeto que trabalha com as leituras obrigatórias para o vestibular da UFRGS, em frame de vídeo disponível na plataforma YouTube
Um projeto em meio à pandemia

Elaborado em abril de 2020, o Letras na Rede foi resultado da necessidade de oferecer uma ferramenta para vestibulandos que estavam com aulas suspensas e sem perspectiva de retorno devido ao impacto da covid-19. Lucas admite que foi bastante desafiador, tiveram de aprender métodos de gravação, iluminação e enquadramento, tudo isso sem ajuda profissional.

Apesar disso, ao passo que novos vídeos e podcasts foram sendo gravados, o grupo foi se adaptando. Hoje em dia, segundo a equipe, o projeto recebe um retorno muito positivo de centenas de vestibulandos que acompanham o material pelo YouTube e Spotify e interagem nas plataformas sociais do Letras na Rede (Instagram e Facebook). O doutorando relembra com orgulho a agilidade dos professores e estudantes do Instituto de Letras para se organizarem em prol dessa iniciativa e projeta novos conteúdos de preparação para o vestibular.