• some image

    LAMEF
    UNIDADE EMBRAPII

  • some image

    CHÂTEAU

  • some image

    LAMEF
    UNIDADE EMBRAPII

  • some image

    RISERS FLEXÍVEIS

  • some image

    RISERS FLEXÍVEIS

  • some image

    MÁQUINA DE SOLDAGEM POR FRICÇÃO

  • some image

    MANGOTES

some image

Análise de Falhas

Usando algumas das nossas ferramentas de análise, como microscopia ótica, espectroscopia por energia dispersiva, espectroscopia por emissão ótica, microscopia eletrônica de varredura e metalografia entre outras, somos capazes de determinar a causa de falha de componentes e estruturas. Combinando estas ferramentas com o estado da arte de análise por elementos finitos e caracterização mecânica de materiais, nós podemos adicionalmente propor modificações no produto/processo de forma a mitigar o potencial de futuras falhas


some image

Caracterização Metalúrgica

A causa de falha de um determinado componente ou estrutura pode estar relacionada a um erro de especificação de material ou mesmo devido a um problema de processamento que acarrete em uma condição metalúrgica desfavorável. Assim, é procedimento de rotina em uma análise de falha a caracterização metalúrgica dos materiais envolvidos. No LAMEF, contamos com uma infraestrutura completa para a avaliação microestrutural de ligas ferrosas e não ferrosas, dispondo inclusive de microscópios eletrônicos de varredura, bem como de espectrômetros de emissão ótica para análise química.

some image

TESTE DE MATERIAIS

Os materiais de engenharia precisam ser testados para avaliar a sua qualidade, funcionalidade, segurança e confiabilidade. Ensaios de materiais eficazes abrangem a verificação de certas características através de testes em protótipos, corpos de prova padronizados e, em algumas situações, componentes com geometria e dimensões reais.

Empregando equipamentos de ponta, podemos caracterizar totalmente mecanicamente materiais de engenharia para os diversos setores da indústria. Podemos realizar uma ampla gama testes em materiais, incluindo à tração estática, compressão, flexão, fadiga, impacto, tenacidade à fratura, bem como uma série de ensaios que contemplam a ação do meio no comportamento mecânicos dos materiais, tais como corrosão sob tensão, corrosão fadiga, fragilização pelo hidrogênio etc.

some image

ANÁLISE POR ELEMENTOS FINITOS

No fim da década de 1950 e início da década de 1960 foi proposto um método para solucionar equações diferenciais parciais.

O método dos elementos finitos (MEF), como é chamado, surgiu da necessidade de resolver problemas complexos de análise estrutural em engenharia e tem como princípio básico a discretização de um domínio contínuo em “n” elementos finitos. No LAMEF, o método dos elementos finitos é utilizado para o desenvolvimento estrutural de equipamentos de teste e para prever o comportamento mecânico de componentes industriais, tais como oleodutos e gasodutos, reparos de dutos rígidos por luva bipartida, estruturas de oleodutos flexíveis, manilhas, ganchos e correntes utilizados na ancoragem de plataformas de petróleo.

Para representar as condições operacionais reais com um alto nível de precisão, os resultados do MEF são calibrados e validados por meio de testes mecânicos em componentes reais monitorados com extensômetros, fibras ópticas, sensores acústicos, acelerômetros e fotoelasticidade. Os métodos de validação são utilizados para garantir a precisão do modelo, de modo que é possível reduzir o número de ensaios mecânicos adicionais.