• some image

    LAMEF
    UNIDADE EMBRAPII

  • some image

    CHÂTEAU

  • some image

    LAMEF
    UNIDADE EMBRAPII

  • some image

    RISERS FLEXÍVEIS

  • some image

    RISERS FLEXÍVEIS

  • some image

    MÁQUINA DE SOLDAGEM POR FRICÇÃO

  • some image

    MANGOTES

some image

ENGENHARIA DE MATERIAIS

Engenharia ou ciência dos materiais é um campo interdisciplinar empregado fundamentalmente para investigar as relações que existem entre a estrutura em diversos níveis e as características ou propriedades macroscópicas dos materiais. No LAMEF, através da realização de uma série de testes e também avaliações micro e macroestruturais, somos capazes de definir essas relações e consequentemente propor mudanças no projeto de engenharia para se alcançar um desempenho otimizado.


some image

ANÁLISE POR ELEMENTOS FINITOS

No fim da década de 1950 e início da década de 1960 foi proposto um método para solucionar equações diferenciais parciais.

O método dos elementos finitos (MEF), como é chamado, surgiu da necessidade de resolver problemas complexos de análise estrutural em engenharia e tem como princípio básico a discretização de um domínio contínuo em “n” elementos finitos. No LAMEF, o método dos elementos finitos é utilizado para o desenvolvimento estrutural de equipamentos de teste e para prever o comportamento mecânico de componentes industriais, tais como oleodutos e gasodutos, reparos de dutos rígidos por luva bipartida, estruturas de oleodutos flexíveis, manilhas, ganchos e correntes utilizados na ancoragem de plataformas de petróleo.

Para representar as condições operacionais reais com um alto nível de precisão, os resultados do MEF são calibrados e validados por meio de testes mecânicos em componentes reais monitorados com extensômetros, fibras ópticas, sensores acústicos, acelerômetros e fotoelasticidade. Os métodos de validação são utilizados para garantir a precisão do modelo, de modo que é possível reduzir o número de ensaios mecânicos adicionais.

some image

PRÓTESES E IMPLANTES ORTOPÉDICOS

Desde o trabalho pioneiro de John Charnley na década de 1960, com o desenvolvimento de uma prótese total de quadril, próteses e implantes ortopédicos evoluíram drasticamente em termos de materiais e design. É obrigatória a realização de uma série de testes sempre que novos materiais ou conceitos são empregados, a fim de se garantir a segurança e adequada funcionalidade.

Usando nossas instalações, que são perfeitamente capazes de avaliar a condição metalúrgica e o comportamento mecânico de componentes protéticos, pode-se atestar a qualidade destes componentes através de testes que seguem requisitos específicos estabelecidos em normas nacionais e internacionais.

some image

RÉPLICAS METALOGRÁFICAS

Réplica metalográfica é uma técnica não destrutiva que é adequada para componentes de grandes dimensões, muito caros ou que levariam muito tempo para serem substituídos, sendo empregada para estabelecer as causas de falha e/ou a extensão do dano e/ou mecanismos de envelhecimento de estruturas metálicas. Uma pequena área da superfície do componente é lixada e polida para um acabamento de 1 mícron, sendo em seguida atacada para revelar a microestrutura.

Um pedaço de plástico é então pressionado contra a superfície atacada para capturar a microestrutura. A réplica é em seguida enviada ao laboratório metalúrgico para análise. Réplicas metalográficas são normalmente produzidas da zona termicamente afetada (ZTA) de soldas, uma área particularmente suscetível a danos por fluência, bem como por corrosão sob tensão quando existe um meio corrosivo.

Trabalhando principalmente em petroquímicas por décadas, o LAMEF acumulou experiência em réplica metalográfica sendo capaz de fornecer soluções e suporte para tomadas de decisão aos seus clientes no que diz respeito ao envelhecimento metalúrgico ou outras formas de degradação mecânica de equipamentos e estruturas.

some image

SELEÇÃO DE MATERIAIS E CARACTERIZAÇÃO

No LAMEF, podemos ajudar nossos clientes com processos de seleção de materiais para garantir que os materiais mais confiáveis e econômicas sejam escolhidos para uma determinada aplicação. O processo de seleção pode incluir uma caracterização completa do comportamento mecânico de materiais e até mesmo uma avaliação abrangente de design.

A influência da microestrutura é sempre considerada cuidadosamente e sendo um laboratório com um forte viés metalúrgico, podemos oferecer soluções em termos de tratamento térmico e/ou rotas de processamento, a fim de se obter a condição metalúrgica mais promissora.

some image

TENSÕES RESIDUAIS

Virtualmente, todos os processos de manufatura e fabricação, tais como fundição, soldagem, usinagem, moldagem, tratamento térmico, dobramento, laminação ou forjamento introduzem tensões residuais. Entre os fatores conhecidos que geram tensões residuais, pode-se citar o desenvolvimento de gradientes de deformação em várias seções de uma parte ou componente no evento de gradientes térmicos, mudanças volumétricas durante a solidificação ou transformações de fase em estado sólido e a partir de diferenças de coeficiente de expansão térmica em peças feitas de diferentes materiais.

As tensões residuais afetam um componente da mesma forma que as tensões externas aplicadas. Se forem altas o suficiente, estas tensões podem superar a integridade estrutural da parte, causando empenamento ou até mesmo fissuração quando as tensões de trabalho forem aplicadas. O efeito das tensões residuais no comportamento em fadiga e corrosão fadiga de materiais de engenharia é um tópico de grande interesse do LAMEF.

Usando tecnologia de ponta em difração de raios X, somos capazes de medir precisamente as tensões residuais em componentes de pequeno a médio porte. Para grande porte ou mesmo medições em campo, podemos deslocar uma equipe experiente que empregará o método do furo para medir tensões residuais.

some image

TESTE DE MATERIAIS

Os materiais de engenharia precisam ser testados para avaliar a sua qualidade, funcionalidade, segurança e confiabilidade. Ensaios de materiais eficazes abrangem a verificação de certas características através de testes em protótipos, corpos de prova padronizados e, em algumas situações, componentes com geometria e dimensões reais.

Empregando equipamentos de ponta, podemos caracterizar totalmente mecanicamente materiais de engenharia para os diversos setores da indústria. Podemos realizar uma ampla gama de testes em materiais, incluindo à tração estática, compressão, flexão, fadiga, impacto, tenacidade à fratura, bem como uma série de ensaios que contemplam a ação do meio no comportamento mecânicos dos materiais, tais como corrosão sob tensão, corrosão fadiga, fragilização pelo hidrogênio etc.

some image

TESTES EM AMBIENTES QUIMICAMENTE AGRESSIVOS

Atualmente, a fronteira mais promissora de exploração e produção de óleo e gás inclui a costa sudeste do Brasil e a costa da África ocidental, conhecida como camada do pré-sal. Além dos desafios relacionados com a lâmina d'água de até aproximadamente 3.000 metros, o óleo é contaminado por altas concentrações de CO2 e H2S, que torna o uso de tubulações e equipamentos em geral de aço carbono inviável.

Neste cenário extremo, o processo de seleção e os testes de qualificação de ligas resistentes à corrosão são questões vitais. No LAMEF, podemos simular as condições de serviço que os materiais vão encontrar em campo, incluindo instalações para testes de fadiga e tenacidade à fratura em água do mar com CO2 (sweet) e H2S (sour), com controle da concentração de oxigênio dissolvido.