Laboratório de Conservação e Restauração e bibliotecas: uma boa ideia!

A Biblioteca Central da UFRGS conta com o LACOR – Laboratório de Conservação e Restauração, que desde o início de suas atividades tem desenvolvido um papel essencial a todos os acervos bibliográficos da Universidade!

Surgimento

Entre os anos de 2011 e 2012 a Biblioteca Central passou por uma reforma total do seu espaço físico, que também levou a criação do Laboratório de Conservação e Restauração (LACOR). O Laboratório tem como principal atribuição fazer a conservação de todo o acervo da BC, composto principalmente pela importante Coleção Eichenberg – constituída por cerca de 50 mil volumes dos sécs. XVI ao XX, sendo 10 mil obras raras, entre outras coleções.

Estratégias

Essa conservação é realizada através do monitoramento e o controle ambiental de todo o espaço da Biblioteca Central, a higienização das obras e estantes, o acondicionamento das obras raras danificadas e a execução de pequenos reparos nos livros do acervo geral. Para desempenhar essas atividades, o laboratório conta com mesa de higienização, mesa de luz, seladora, prensa de encaixe, microscópio, secadora de papel, máquina obturadora de papel, capela de exaustão, deionizador, entre outros equipamentos.

Atuação junto às Bibliotecas UFRGS

O LACOR também presta apoio técnico às bibliotecas setoriais da UFRGS, bem como a outros setores da universidade e instituições, sobre diferentes questões como: informação de fornecedores de materiais e prestadores de serviço; orientação quanto ao tratamento de danos em acervos contaminados por fungo, danificados por água ou com infestação de insetos; além de receber visitas técnicas de alunos e realizar capacitações e treinamentos sobre as rotinas de conservação preventiva.

Saiba muuuto mais sobre a atuação estratégica do Laboratório no Canal do LACOR no YouTube, AQUI.

Conservar para não ter que restaurar!

Aliás, todo o trabalho realizado no laboratório está voltado para a conservação preventiva e ao princípio da mínima intervenção. Uma vez que é muito mais fácil e barato conservar do que restaurar. E como fazemos essa conservação no caso de livros ? A partir do momento que fazemos o controle da temperatura e umidade relativa do ambiente, auxiliamos para que os acervos não sofram com infestações de mofo ou de insetos. Já o cuidado com a incidência de luz sobre os materiais protege também do desbotamento das tintas. E manter a higienização das obras, impede que a poluição e outras sujidades desencadeiem reações químicas no papel.

Conceitos básicos e o que você tem a ver com isso?

Essas são ações que protegem e conservam. E esse é o trabalho do LACOR!  Mas por falar em conservar e restaurar… O que vem a ser isso ? Qual a diferença entre esses conceitos ? E o que você, como usuário das Bibliotecas UFRGS tem a ver com isso? Vamos falar sobre isso e diversos outros assuntos no decorrer dos próximos meses. Até lá…