Humanista

No Dia Mundial do Meio Ambiente, podcast alerta para cobertura insuficiente da mídia

Convidada do quinto episódio do #ConversaHumanista, a especialista em jornalismo ambiental Débora Gallas defende uma cobertura cotidiana para a conscientização sobre a preservação.

#ConversaHumanista

O Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, começa com uma triste notícia para quem vive no Rio Grande do Sul. Quase 44% do pampa gaúcho, região formada por coxilhas e planícies verdes, majoritariamente localizada ao sul do Estado, já foi desmatada. A informação foi revelada nesta quarta-feira pela jornalista Paula Sperb, repórter do jornal Folha de S. Paulo em Porto Alegre, a partir de dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O momento é propício para o debate sobre a preservação do meio ambiente; não são poucas as reportagens na mídia nacional chamando a atenção para os efeitos da ação humana sobre a natureza. Mas e no dia a dia? Falta, antes de mais nada, atenção para questões locais, que afetam o cotidiano das pessoas. A opinião é da jornalista Débora Gallas, pesquisadora de doutorado e especialista em jornalismo ambiental, convidada do quinto episódio do #ConversaHumanista.

O podcast reflete sobre a polêmica agenda do Governo Bolsonaro para o meio ambiente, a partir do trabalho do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental da Fabico/UFRGS, coordenado pela professora Ilza Girardi, do qual Débora participa. Alternativas para uma cobertura que contribua mais para a preservação ambiental também compõem a pauta. Quer saber quais são? Uma dica é justamente evitar o agendamento do tema somente no entorno de datas especiais, como é o caso do Dia Mundial do Meio Ambiente, ou ainda apenas a partir de dados produzidos por órgãos oficiais.

Repórteres do Humanista, participam também Bárbara Lima e Camila Souza, que recentemente publicou reportagem sobre os impactos do Projeto Mina Guaíba, que visa a minerar carvão em Eldorado do Sul (RS) e pode obrigar a remoção de 72 famílias do assentamento agroecológico Apolônio de Carvalho. Ouça a conversa!

Débora Gallas participa do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul e analisa a produção midiática sobre meio ambiente no Observatório de Jornalismo Ambiental, mantido pelo grupo de pesquisa do qual participa na Fabico com o propósito de avaliar a cobertura sobre o tema – que é, ao lado da educação para a leitura do jornalismo, uma das intenções do #ConversaHumanista. A pesquisadora compartilha parte das suas reflexões na dissertação de mestrado “O jornalismo e a cidade em construção: o discurso ambiental do jornal Zero Hora sobre as obras da Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre”, defendida em março de 2015 no PPGCOM (Programa de Pós-graduação em Comunicação) da UFRGS.  

O podcast é produzido quinzenalmente por estudantes da disciplina de Laboratório de Jornalismo Convergente da Fabico/UFRGS, com técnica de Neudimar da Rocha. Nos primeiros episódios os temas foram os 55 anos do Golpe Civil-Militar de 1964, o tabu sobre o noticiamento do suicídio, a crise na Venezuela e o decreto do porte de armas; todos ficam disponíveis também no SoundCloud e no Spotify. O quinto episódio foi gravado na terça-feira, dia 4, véspera da data dedicada ao meio ambiente em todo o mundo.


FOTO: Janaína Kalsing/Humanista

Deixe um comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support