Ir para o conteúdo Ir para a navegação

Você está aqui: Página Inicial Notícias UFRGS disponibiliza leituras obrigatórias acessíveis a vestibulandos com deficiência visual

UFRGS disponibiliza leituras obrigatórias acessíveis a vestibulandos com deficiência visual

Obras em audiolivro e em formato para leitor de tela foram organizadas pelo Núcleo Incluir
12/08/2019 16:29

Desde o Vestibular 2018 a UFRGS disponibiliza vagas reservadas a pessoas com deficiência. Como forma de oferecer oportunidades de contato com as leituras obrigatórias para os candidatos com deficiência visual, o Núcleo de Inclusão e Acessibilidade (Incluir/UFRGS) lançou o programa ‘Leituras Obrigatórias e Acessíveis’ (LEOA), que disponibiliza as obras nos formatos audiolivro e compatível com leitor de tela. Nesta segunda-feira, 12, o Programa foi apresentado ao reitor Rui Vicente Oppermann e à vice-reitora Jane Tutikian pelos servidores e bolsistas do Incluir que, desde o ano passado, trabalham na versão das obras que compõem a lista de leituras obrigatórias do Vestibular 2020.

Conforme a coordenadora do Núcleo Incluir, Adriana Maria Arioli, o LEOA busca fomentar a equidade entre os candidatos. A ideia surgiu de uma ex-bolsista do Núcleo, Juliana Paz. Para disponibilizar as 12 obras nos formatos audiolivro e texto compatível com leitor de tela, o grupo realizou um trabalho de mais de um ano, que partiu de pesquisas e busca de referências e de softwares, até revisão e ajustes finais. A coordenadora explica que cada obra, com suas características específicas e desafios de conversão, exigiu tomar um conjunto de decisões para chegar a um resultado favorável, semelhante ao que acontece nos processos de tradução.

O reitor e a vice-reitora parabenizaram o grupo pela inciativa e pelo resultado do trabalho. Oppermann destacou que o programa mostra a capacidade de inovação da Universidade também no Vestibular. A vice-reitora destacou as possibilidades de ampliação do LEOA, principalmente a conversão de livros que integram a bibliografia de disciplinas.

O Núcleo Incluir pretende ampliar as iniciativas do LEOA a partir de uma futura parceria com o Instituto de Letras para a realização de oficinas acessíveis sobre as leituras obrigatórias.

O material do LEOA está disponível apenas para pessoas com deficiência visual. O candidato precisa acessar o link do Programa no site do Incluir e preencher um formulário em que informa a condição visual e a causa da deficiência, para que se garanta o uso desse direito estabelecido na Lei Federal 10.753/2003, visto que as obras estão protegidas por direito autoral. Após o cadastro, o candidato recebe, por e-mail, as instruções para acesso.

Outro importante projeto do Núcleo Incluir apresentado na tarde desta segunda-feira foi uma campanha de conscientização na Universidade sobre o capacitismo, o preconceito direcionado a pessoas com deficiência. O grupo responsável criou um cartaz com alguns recursos acessíveis para fixação em locais de grande movimento nos campi da UFRGS explicando este conceito e orientando sobre a convivência com pessoas com deficiência.

A apresentação contou com a presença também do pró-reitor e da vice-pró-reitora de Gestão de Pessoas, Maurício Viegas e Vânia Cristina Pereira, e do chefe de Gabinete, João Roberto Braga de Mello.

Notícia relacionada: Divulgada a lista de leituras obrigatórias do Concurso Vestibular 2020

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Paulo Gama, 110 - Bairro Farroupilha - Porto Alegre - Rio Grande do Sul
CEP: 90040-060 - Fone: +55 51 33086000