Histórico

Para compreender o cenário em que a SEAD está inserida no contexto institucional da UFRGS, é preciso retornar à década de 1970 e identificar os elementos que contribuíram para a emergência de uma modalidade de educação pautada pelas relações entre as tecnologias da informática e educação. É a partir desse contexto que a SEAD se instituiu, no ano de 2002, como setor fundamental, que atua na coordenação estratégica das políticas e ações de EaD na UFRGS. 

A década de 1970 constituiu o marco temporal em que as primeiras aproximações entre as áreas de Informática e Educação foram estabelecidas pela UFRGS. Nesse sentido, as contribuições do Laboratório de Estudos Cognitivos da UFRGS (LEC), criado em 1973, foram  fundamentais para desenvolver projetos que possibilitaram o diálogo entre as duas áreas de conhecimento. 

As pesquisas do LEC foram pioneiras no que se refere à investigação dos processos cognitivos de estudantes em situações de aprendizagem que fazem uso de interações com o computador, tomando como referencial a teoria piagetiana. Realizadas em parceria com o Colégio de Aplicação da UFRGS e com outras escolas públicas, os estudos e projetos experimentais instigavam a construção de conhecimento do aprendiz e buscavam alternativas para a superação das dificuldades, por meio da apropriação de ferramentas tecnológicas e da Pedagogia de Projetos de Aprendizagem.

 Para saber mais sobre o LEC: http://www.lec.ufrgs.br/index.php/Hist%C3%B3rico

As discussões sobre EaD se intensificam em nível nacional, fazendo com que fosse criado o Projeto Nacional de Informática na Educação (EDUCOM), cuja proposta consistia em implementar núcleos de investigação do uso do computador nos processos de ensino e formação de profissionais, que atuassem na EAD. O LEC/UFRGS passou a ser centro-piloto de Informática Educativa. Nesse aspecto, o Centro de Processamento de Dados (CPD) da UFRGS foi fundamental para destacar a Universidade no âmbito nacional. A partir do desenvolvimento do Software SISCAI, o CPD contribuiu com o Ministério da Educação e Cultura (MEC), na medida em que o SISCAI foi utilizado por este órgão, quando da implantação do Programa Nacional de Informática na Educação (PRONINFE).

O  PRONINFE deu origem ao Programa Nacional de Tecnologia Educacional (PROINFO). O PROINFO é um programa educacional criado pela Portaria nº 522/MEC, de 9 de abril de 1997, que visa promover o uso pedagógico das tecnologias de informática e comunicação (TICs) na rede pública de ensino fundamental e médio.

A década de 1990 foi marcada por muitos avanços, em virtude da expansão da internet e da emergência de novas tecnologias. Em vista disso, a EaD se torna expressiva no cenário educacional do país e a UFRGS amplia as pesquisas relacionadas a esta modalidade de educação. Nesse período, o LEC desenvolveu o primeiro Projeto de Educação a Distância, intitulado Alfabetização em Língua, Matemática, Ciência e Tecnologia, por meio de Packet-Radio, na frequência de radioamador, conectando alunos e professores de classes de alfabetização, incluindo alunos surdos. 

O CPD, por sua vez, não só viabilizou os serviços de correio eletrônico e de transferência de arquivos e dados entre os campi, como também garantiu a ligação com a internet, além da conexão da tecnologia Packet Radio com RNP e INTERNET. Desse modo, possibilitou à Universidade o oferecimento do primeiro Curso de Pós-Graduação virtual, em nível de Especialização, via RNP/INTERNET para professores do Programa Nacional de Informática Educativa da Costa Rica, América Central, em 1994/95.

Em 1996, o LEC promoveu o “Curso dos 500”, realizando a formação de especialistas em 27 estados, dentro do PROINFO, Programa Nacional de Informática Educativa da Secretaria de Educação à Distância do MEC e, em 1997, realizou a coordenação geral do Projeto Nacional de Educação à Distância em Ciência e Tecnologia – EducaDi .

Nessa esteira, em 1996, em decorrência de quase duas décadas de iniciativas da Universidade nessa área, institui-se, de forma interdisciplinar, o Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação (PPGIE), compreendendo docentes de três Unidades Acadêmicas: Faculdade de Educação (FACED) e Institutos de Informática e de Psicologia.

No final da década de 1990, iniciam as primeiras tratativas e reuniões das Pró-Reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Pós-Graduação (PROPG), envolvendo os professores da UFRGS interessados nas temáticas vinculadas à educação a distância. Essa iniciativa resultou na realização do Fórum EaD, cujo objetivo era promover uma maior articulação entre os participantes das diversas Unidades Acadêmicas, a fim de compartilhar experiências e discutir questões relacionadas a esta modalidade de ensino.

Por meio da consolidação do Fórum, a sua periodicidade passou a ser mensal e constatou-se a necessidade de criar um órgão administrativo, que organizasse o desenvolvimento da EaD na UFRGS, sendo constituído um grupo de trabalho para discutir os aspectos políticos e tecnológicos correlacionados.

Os anos 2000 caracterizaram-se como momento de efervescência da EaD no país, quando houve rápida expansão desta modalidade de ensino na UFRGS.

Percebeu-se a necessidade da adoção de Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) para a EaD institucional e a criação de um órgão ligado à Reitoria, que viesse a articular as ações de educação a distância e que promovesse a integração do ensino, da pesquisa e da extensão. 

Neste sentido, uma das iniciativas da UFRGS que ocorreu nos anos de 2000 e 2001, por intermédio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG), foi a publicação dos primeiros editais para fomento institucional de educação a distância, o que foi considerado fundamental para a expansão da EaD na Universidade.

É neste momento histórico que a SEAD é criada em agosto de 2002,  posicionando a  educação a distância dentro da Universidade, a partir de um setor para atuar na promoção, desenvolvimento e implantação da modalidade. Após a sua criação, a SEAD passou a coordenar o programa de editais, que possui publicação periódica, registrando crescimento da demanda. A oferta de oportunidades de contemplação a projetos se dá em diversas linhas de ação, como a oferta de disciplinas EaD em cursos presenciais de graduação, o desenvolvimento de novos processos, produtos e pesquisas em EaD e a produção de objetos de aprendizagem. 

A opção da UFRGS em utilizar ambientes virtuais de aprendizagem e estimular o desenvolvimento destes foi fundamental para a consolidação da modalidade EaD no âmbito institucional. No ano de 2003, com o suporte técnico do CPD, estabeleceu-se a necessidade da criação de uma plataforma institucional integrada ao sistema de gestão acadêmica da Universidade. Desde então, foram utilizados três AVAs institucionais: o NAVi e o ROODA, ambos desenvolvidos por grupos de pesquisas da UFRGS, e o MOODLE, que foi institucionalizado em 2007 e atualmente é o ambiente virtual mais utilizado nas ações de educação a distância. Essas plataformas são instaladas nos servidores do CPD e podem ser utilizadas para oferta de disciplinas de graduação, pós-graduação, ações de extensão, capacitações, grupos de pesquisa, entre outros.

Nesse contexto, a partir do ano de 2003, foram ofertadas pela SEAD as primeiras capacitações para professores sobre a utilização do NAVi, que se tornou plataforma institucional em 2006 e um software público em 2012. Em 2006, o Núcleo de Tecnologia Digital Aplicada à Educação (NUTED) ofereceu a primeira capacitação sobre o ROODA, tendo como público professores, monitores e servidores da UFRGS. O uso do MOODLE, por sua vez, foi incentivado pelo MEC em cursos ofertados na modalidade a distância e recebeu impulso significativo na Universidade em 2007, momento em que a SEAD passou a oferecer as primeiras edições de capacitação destinadas a todo o público universitário, em parceria com as diferentes  Unidades Acadêmicas e  com a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP).

Com a necessidade de ampliar a divulgação dos projetos apoiados por editais de fomento à EaD, em 2005 foi realizado o 1º Salão de Educação a Distância, promovido pela SEAD com o intuito de divulgar a modalidade de educação a distância na Universidade e capacitar os atores envolvidos na EaD. Em uma iniciativa conjunta da PROGRAD e da SEAD, surge, em 2006, o 1º Salão de Graduação e o 2º Salão de Educação a Distância, eventos realizados concomitantemente, com o objetivo de apresentar as experiências de graduação e os projetos de EaD desenvolvidos na Universidade para que, dentro de uma visão de futuro, não mais se percebessem as fronteiras entre essas duas modalidades de ensino. Os salões de Graduação e Educação a Distância foram realizados de forma concomitante até 2009 e, a partir de então, passaram a ser um evento único,  o Salão de Ensino. 

Também a partir de 2006, a UFRGS passou a integrar o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), o qual está direcionado ao desenvolvimento da EaD, com a finalidade de expandir a oferta e interiorização de diversos cursos de graduação e pós-graduação na modalidade a distância, por meio da participação da Universidade nos editais UAB/CAPES, cuja relação de cursos já oferecidos através desta integração podem ser consultados aqui.

Com a rápida expansão da EaD, em 2007, a UFRGS passou a fazer parte da Rede Gaúcha de Ensino Superior (REGESD), juntamente com outras sete instituições de ensino superior, cujo objetivo era de viabilizar o oferecimento de cursos de graduação em licenciatura, na modalidade de educação a distância.

Neste mesmo ano, foram criados pela Universidade polos de apoio presencial, abrangendo diversas regiões do Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros. Seu objetivo era o de viabilizar condições para a permanência do aluno no curso, propiciando um vínculo mais próximo com a Universidade e garantindo a interação entre os atores envolvidos na EaD. Os polos dispõem de recursos materiais e humanos, tais como: laboratórios de informática; biblioteca; secretaria; salas de aula; salas para reuniões e videoconferência; equipe técnica qualificada; tutores, professores e coordenação de polo. Além disso, conta com recursos multimídia para atender atividades a distância e presenciais.

Em 2008, o Programa de Monitoria Acadêmica a Distância foi implantado no âmbito do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) do Ministério da Educação (MEC), através de ação conjunta entre a SEAD e a PROGRAD. Essa iniciativa objetivou qualificar a formação dos estudantes, a partir da mediação dos monitores nos processos pedagógicos e tecnológicos de EaD, contribuindo, assim, para o aprofundamento teórico e para o desenvolvimento de competências relacionadas à atividade docente.

No ano seguinte, foi criado o Núcleo de Apoio Pedagógico à Educação a Distância (NAPEAD), a fim de dar suporte às ações de EaD na UFRGS, com ênfase no apoio à produção de objetos de aprendizagem digitais. O NAPEAD possui recursos humanos e tecnológicos especializados na produção de materiais didáticos digitais, principalmente de hipertextos, animações e vídeos. O Núcleo atende a todos os docentes da Universidade, com prioridade aos cursos na modalidade a distância da UAB.

Ainda em 2009, foi formado o 1º Comitê Editorial de EaD, e a SEAD passou a apoiar publicações voltadas para a educação a distância, englobando materiais didáticos de cursos e livros de reflexão teórica sobre as experiências realizadas com esta modalidade de ensino na Universidade. Nesse ano foi criada a linha editorial denominada “Série Educação a Distância”, em parceria com a Editora da UFRGS.No ano 2000, foi lançado pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG) o primeiro edital para fomento institucional de educação a distância, que foi considerado fundamental para a expansão da EaD na Universidade. A experiência foi repetida em 2001 e, a partir de 2002, a SEAD passou a coordenar o programa de editais que possui publicação periódica, registrando crescimento da demanda. A oferta de oportunidades de contemplação a projetos se dá em diversas linhas de ações como a oferta de disciplinas EaD em cursos presenciais de graduação, desenvolvimento de novos processos, produtos e pesquisas em EaD e produção de objetos de aprendizagem. Até o ano de 2015, já foram contemplados 1.018 projetos, envolvendo mais de 51 Unidades Acadêmicas.

A opção da UFRGS em utilizar ambientes virtuais de aprendizagem e estimular o desenvolvimento destes foi fundamental para a consolidação da modalidade EaD no âmbito institucional. No ano de 2003, com suporte técnico do CPD, estabeleceu-se a necessidade da criação de uma plataforma institucional integrada ao sistema de gestão acadêmica da Universidade. Desde então, são utilizados três AVA institucionais: NAVi e ROODA, ambos desenvolvidos por grupos de pesquisas da UFRGS, e o MOODLE, que foi institucionalizado em 2007 e atualmente é o ambiente virtual mais utilizado nas ações de educação a distância. Essas plataformas são instaladas nos servidores do CPD e podem ser utilizadas para oferta de disciplinas de graduação, pós-graduação, ações de extensão, capacitações, grupos de pesquisa, entre outros.

Nesse contexto, a partir do ano de 2003, foram ofertadas pela SEAD as primeiras capacitações para professores sobre a utilização do NAVi, que se tornou plataforma institucional em 2006 e um software público em 2012. Em 2006, o Núcleo de Tecnologia Digital Aplicada à Educação (NUTED) ofereceu a primeira capacitação sobre o ROODA, e teve como público professores, monitores e servidores da UFRGS. O uso do MOODLE, por sua vez, é incentivado pelo MEC em cursos ofertados na modalidade a distância e recebeu impulso significativo na Universidade em 2007, momento em que a SEAD passou a oferecer as primeiras edições de capacitação destinadas a todo o público universitário, que são realizadas em parceria com as diferentes unidades acadêmicas e com a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP).

A partir da necessidade de ampliar a divulgação dos projetos apoiados por editais de fomento à EaD, em 2005, foi realizado o 1º Salão de Educação a Distância, promovido pela SEAD com o intuito de divulgar a modalidade de educação a distância na Universidade e capacitar os atores envolvidos na EaD. Em uma iniciativa conjunta da PROGRAD e da SEAD, surge, em 2006, o 1º Salão de Graduação e o 2º Salão de Educação a Distância, evento único realizado concomitantemente com o objetivo de apresentar as experiências de graduação e os projetos de EaD desenvolvidos na Universidade, para que, dentro de uma visão de futuro, não mais se percebam as fronteiras entre essas duas modalidades de ensino. Os salões de Graduação e Educação a Distância foram realizados de forma concomitante até 2009.

A partir de 2006, a UFRGS passou a integrar o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), que está direcionada para o desenvolvimento da EaD, com a finalidade de expandir a oferta de diversos cursos de graduação e pós-graduação na modalidade a distância, por meio da participação da Universidade nos editais UAB/CAPES, cuja relação de cursos já oferecidos por meio desta integração podem ser consultados aqui.

Com a rápida expansão da EaD, em 2007, a UFRGS passou a fazer parte da Rede Gaúcha de Ensino Superior (REGESD), juntamente com outras sete instituições de ensino superior, cujo objetivo era de viabilizar o oferecimento de cursos de graduação em licenciatura, na modalidade de educação a distância.

Neste mesmo ano, foram criados pela Universidade polos de apoio presencial abrangendo diversas regiões do Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros. Seu objetivo era o de criar condições para a permanência do aluno no curso, propiciando um vínculo mais próximo com a Universidade, visando garantir a interação entre os atores envolvidos na EaD. Os polos dispõem de recursos materiais e humanos, tais como laboratórios de informática, biblioteca, secretaria, salas de aula, salas para reuniões e videoconferência, equipe técnica qualificada, tutores, professores e coordenação de polo, além de contar com recursos multimídia para atender atividades a distância e presencial.

Em 2008, o Programa de Monitoria Acadêmica a Distância foi implantado no âmbito do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) do Ministério da Educação (MEC), por meio de ação conjunta entre a SEAD e a PROGRAD. Essa iniciativa objetivou qualificar a formação dos estudantes a partir da mediação dos monitores nos processos pedagógicos e tecnológicos de EaD, contribuindo, assim, para o aprofundamento teórico e para o desenvolvimento de competências relacionadas à atividade docente.

No ano seguinte, foi criado o Núcleo de Apoio Pedagógico à Educação a Distância (NAPEAD), para dar suporte às ações de EaD na UFRGS, com ênfase no apoio à produção de objetos de aprendizagem digitais. O NAPEAD está localizado no Campus do Vale e possui recursos humanos e tecnológicos especializados na produção de materiais didáticos digitais, principalmente de hipertextos, animações e vídeos. O Núcleo atende a todos os docentes da Universidade, com prioridade para os cursos na modalidade a distância da UAB.

Ainda em 2009, foi formado o 1º Comitê Editorial de EaD, e a SEAD passou a apoiar publicações voltadas para a educação a distância, englobando materiais didáticos de cursos e livros de reflexão teórica sobre as experiências realizadas com esta modalidade de ensino na Universidade. Além disso, a Secretaria mantém uma linha editorial denominada “Série Educação a Distância”, em parceria com a Editora da UFRGS.

Em 2010, as experiências com as realizações do Salão de Graduação e o do Salão de Educação a Distância da UFRGS culminaram na realização do 6º Salão de Ensino, evento realizado pela SEAD e PROGRAD. O evento contou com a adesão da PROPG, promovendo a interação e a cooperação entre o ensino presencial e o ensino a distância, oportunizando o compartilhamento das experiências de ensino e de aprendizagem dessas três instâncias institucionais. O Salão ganhou visibilidade à medida que as edições anuais passaram a  contemplar o compartilhamento de experiências em ações de educação a distância e presencial.

A evolução tecnológica e as inovações de concepções pedagógicas em rede resultaram na criação da Sala de Aula Virtual (SAV) em 2011, a qual que se constitui em  ambiente de ensino online integrado ao sistema acadêmico da Universidade. A SAV oferece ferramentas digitais e é utilizada como uma forma de articulação entre as tecnologias da educação e os docentes. A partir de 2015, a SEAD passa a disponibilizar os recursos educacionais que foram criados pelo NAPEAD no Repositório Digital Institucional da UFRGS (LUME), portal de acesso aos conteúdos digitais produzidos no âmbito da Universidade, garantindo a organização centralizada dos documentos, sua preservação e difusão.

Em 2016, no evento de comemoração dos 14 anos da SEAD, ocorreu o lançamento do Lúmina, uma plataforma de cursos online, abertos e de acesso gratuito (MOOCs), que abarca conteúdos desenvolvidos por professores universitários, estudantes e técnicos, a fim de promover a autoformação não só dos estudantes mas também do público em geral.  

Outra ação importante foi o lançamento da Rede Multivídeos em 2017, uma iniciativa que buscou integrar e qualificar os espaços multimídias da UFRGS, promovendo seu pleno uso e ampliando o acesso às salas de videoconferência e aos estúdios de gravação, com o auxílio de um sistema integrado de agendamento online. A Rede Multivídeos disponibiliza à comunidade da UFRGS os serviços de produção de vídeos acadêmicos, transmissão de eventos e realização de conferências via internet. A Rede iniciou integrando os estúdios de vídeo do NAPEAD (SEAD, Campus do Vale), do CISADE/PLAGEDER (Campus Centro), do Polo de EAD (Imbé) e do CESUP 134 (Campus da Saúde). Outro parceiro da Rede Multivídeos é a UFRGS TV. 

No ano de 2019, a SEAD lançou o website exclusivo para a ajuda do Moodle. Na linha dos catálogos de ajuda dos serviços da UFRGS, porém com linguagem visual e dinâmica, o site Ajuda Moodle foi disponibilizado com mais de 50 infográficos sequenciais e pequenas animações, para auxiliar os usuários nas principais dúvidas de uso da plataforma.  O conteúdo dos infográficos do Ajuda Moodle foi desenvolvido com base nas demandas atendidas pelo serviço de suporte pedagógico às plataformas, realizado pela SEAD. 

A década de 2010 fortaleceu muitas das iniciativas que a SEAD desenvolveu desde a sua criação. Dentre as iniciativas consolidadas, destacam-se: a assessoria pedagógica e técnica às ações de EaD, no âmbito Institucional; a assessoria técnica-financeira; suporte pedagógico  às plataformas de aprendizagens institucionais; e a gestão do Moodle.

A cultura de autoavaliação da SEAD contribuiu para o avanço dessas iniciativas. A SEAD, além de atuar nos processos de avaliação da EAD na Universidade, por meio do envolvimento com a Secretaria de Avaliação Institucional (SAI) e a Comissão Própria de Avaliação (CPA), faz sua própria avaliação referente aos serviços prestados, à infraestrutura e aos objetivos e metas propostos no planejamento. Nesse sentido, executa seus projetos considerando o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e o Plano de Gestão, a fim de qualificar o desenvolvimento de suas iniciativas.

A evolução tecnológica e as inovações de concepções pedagógicas em rede resultaram na criação da Sala de Aula Virtual (SAV), em 2011, que é um ambiente de ensino online integrado ao sistema acadêmico da Universidade que oferece ferramentas digitais, e é utilizado como uma forma dos professores se adaptarem ou se interessarem pelo uso das tecnologias na educação.
A partir de 2015, a SEAD passa a disponibilizar os Objetos de Aprendizagem que foram criados pelo NAPEAD no Repositório Digital Institucional da UFRGS (LUME), portal de acesso aos conteúdos digitais produzidos no âmbito da Universidade, garantindo a organização centralizada dos documentos, sua preservação e difusão.

Atualmente, para contribuir com a excelência dos cursos, a SEAD presta assessoria pedagógica e técnica às ações de EaD no âmbito institucional. Atua prestando orientações nas fases de desenvolvimento, implementação e execução dos projetos de ações de educação a distância, os quais requerem um planejamento que considere as normas vigentes e as especificidades pedagógicas de cada projeto de curso ou disciplina.

A Secretaria conta, ainda, com assessoria administrativa técnica-financeira e oferece Suporte Pedagógico às Plataformas EaD. Presta assessoria aos docentes em questões relacionadas aos processos de educação a distância na Universidade, aos direitos da educação e autorais, adequação legal de seus projetos, com foco na inclusão digital e acessibilidade dos atores envolvidos com a EaD, articulando com as unidades e órgãos institucionais existentes e atuantes nos processos de educação a distância na Universidade.
Além disso, a SEAD atua nos processos de avaliação da EaD na Universidade, por meio do envolvimento com a Secretaria de Avaliação Institucional (SAI), com a Comissão Própria de Avaliação (CPA) e da interação com o Planejamento Estratégico Institucional, nos projetos da Secretaria.

Em março de 2020  foi declarada a pandemia do novo coronavírus, gerando a necessidade de suspensão das aulas presenciais em todas as etapas de ensino, bem como das atividades administrativas. A SEAD assumiu a responsabilidade de oferecer as condições para que as atividades acadêmicas e administrativas pudessem acontecer no formato remoto, disponibilizando a infraestrutura e conhecimento construído a partir da atuação na promoção da Educação a Distância.

Em vista disso, a  Secretaria desenvolveu diversas iniciativas de apoio às práticas pedagógicas com o uso das tecnologias digitais. As iniciativas envolveram ações de suporte técnico e pedagógico, ações para provimento de  infraestrutura tecnológica e ações de formação pedagógica.  

Em virtude da adoção do Ensino Remoto Emergencial (ERE), a demanda por suporte em ferramentas digitais de trabalho e estudo aumentou muito. Ao longo do ano, foram realizados mais de 2.500 atendimentos por meio de sistema online, orientando a comunidade acadêmica, principalmente, acerca do uso do Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle, mas também sobre os ambientes de webconferência .

Além da realização constante de melhorias no website Ajuda Moodle,  foi criado em 2020 um website para atender à demanda excepcional do período do ERE. O site do Ensino Remoto conta com 16 abas específicas, organizadas por tipo de conteúdo, como por exemplo: Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Webconferências, Suporte, Produção de Vídeos, entre outras. Muitos dos materiais que compõem o site foram desenvolvidos pelas equipes da SEAD e os demais tentaram englobar outras produções internas e externas à Universidade, como um portal de apoio para este período emergencial, além de um Fórum Colaborativo aos usuários. 

No que diz respeito à infraestrutura, houve necessidade de ampliação dos serviços disponibilizados para webconferências, aulas síncronas e assíncronas.  A Rede Multivideos foi reestruturada e passou a disponibilizar 6 (seis) salas virtuais para webconferência, com um técnico para operacionalizar a sala e prestar suporte online ao longo da atividade.

Em relação à formação pedagógica, no ano de 2020 foram ofertadas 23 ações de capacitação, 14 ações a mais do que em 2019, totalizando 1.163 vagas para a comunidade acadêmica. Foram realizados 9 (nove) Fóruns EaD online, com objetivo de criar um espaço de compartilhamento de práticas de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pelos professores da Universidade, para inspirar o fazer pedagógico no Ensino Remoto.

Assim, durante o ano de 2020, a SEAD organizou suas atividades com foco nas ações previstas em seu Planejamento Anual, mas buscando apoiar de forma contundente a comunidade acadêmica num momento de pandemia mundial, para que fosse possível à Universidade continuar realizando suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, mesmo de forma remota, minimizando os impactos negativos desta situação devastadora para o Brasil e para o mundo.

Galeria dos Secretários

A Galeria dos Secretários de EaD visa preservar a história da SEAD como órgão da administração central da UFRGS, apresentando os seus dirigentes ao longo dessa trajetória, bem como as respectivas formações acadêmicas e experiências profissionais.

Aconteceu na SEAD

Clique aqui e confira as notícias da SEAD entre 2015 e 2021.