Gaudêncio Fidélis

Gravataí/RS, 1965

Formação:
1983–1985: Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre;
1985–1988: Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IA/UFRGS);
1990–1993: Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IFCH/UFRGS);
1998–2000: Mestrado na Universidade de Nova Iorque (NYU-EUA);
2001–2008: Doutorado na Universidade do Estado de Nova Iorque (SUNY-EUA);

Trajetória:
Escultor, historiador, crítico e curador de arte.
Bacharel em Desenho (IA/ UFRGS), mestre em Arte (NYU/EUA) e doutor em História da Arte (SUNY/EUA), Gaudêncio Fidelis possui experiência em arte brasileira, moderna e contemporânea, e arte da América Latina. Realizou estudos em desenho, com Carlos Fajardo, e escultura, com Iole de Freitas e Waltércio Caldas, os quais foram muito importantes para sua formação e seu percurso artístico marcado pela escultura e pela instalação.
Segundo depoimento do artista, sua produção artística cessou ao dar início ao doutorado, direcionando-se a partir daí à área de curadoria. Foi diretor do Instituto Estadual de Artes Visuais do Rio Grande do Sul (IEAVI), fundador e primeiro diretor do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MACRS/1991–1993), e diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS/2011–2014). Vive em Porto Alegre e atualmente dedica-se a curadoria de arte. Atuou como curador-adjunto da 5ª Bienal do Mercosul (2005) e é o atual curador-chefe da 10ª edição da Bienal do Mercosul (2015).

Obras:
Obra sem título