Alemães e Pomeranos em SC

ACAMPORA, Marcia d’. A construção da imagem do inimigo: o papel dos jornais durante a segunda guerra mundial em Florianópolis (1939/1945). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Humanas. Florianópolis, 1992.

ALBERSHEIM, Úrsula. Uma Comunidade teuto-brasileira. Rio de Janeiro: CBPE, 1962. [comunidade no Vale do Itajaí; Jarim]

ALBINO, José Francisco. A nacionalização no Estado Novo e a ameaça alemã: um olhar em São Pedro de Alcântara (1937-1945). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Cento de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2001.

ALVES, Elza Daufenbach. Nos bastidores da cúria: desobediências e conflitos relacionais no intra-clero catarinense (1892-1955). Tese de Doutorado em História. Universidade Federal de Santa Catarina. 2005 [padres diocesanos alemães e teuto-descendentes]

ANDRADE, Santino. Os alemães estão chegando: discursos sobre o imigrante alemão em S.C. (1850-1890). Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 2000.

AZAMBUJA, Hebe Schwoelk de. Imigração alemã em Santa Catarina. Revista de Divulgação Cultural. Blumenau, v. 18, n. 57, p. 54-63, jan./abr. 1995.

AZAMBUJA, Nei S. F. de; LIESENBERG, Rolando; LEMOS, Sergio Alberto de. A influência da cultura alemã na formação da mão-de-obra do Vale do Itajaí. Blumenau: [s.n.], 1985-87.

BARBOSA, Márcia Fagundes. Imagens nacionais e relações de poder nas narrativas da imigração alemã em Santa Catarina. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura. Florianópolis, 2009.

BARRETO, Cristiane Manique. Entre laços e nós: formação e atuação das elites no Vale do Itajaí: 1889-1930. Tese (Doutorado). UFRGS. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História. Porto Alegre, 1997.

BERG, Heidi Soraia. Discursividade de uma Língua ‘Estrangeira’ que já foi ‘Materna’: O Alemão de Santa Catarina. Mestrado em Lingüística Aplicada. Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP. 2000.

BLOGOSLAWSKI, Ilson Paulo Ramos. A escola alemã no Alto Vale do Itajaí Colônia Matador, Bella Aliança – 1892-1930. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Florianópolis, 2000.

BLUMENAU, Hermann Bruno Otto. A Colônia Alemã Blumenau: na Província de Santa Catarina no Sul do Brasil (Deutsche Kolonie Blumenau in der Provinz Santa Catharina in Süd-Brasilien). Blumenau: Cultura em Movimento, 2002.

BLUMENAU, Hermann; KIEFER, Sabine. Um alemão nos trópicos: Dr. Blumenau e a política colonizadora no sul do Brasil. Blumenau: Cultura Em Movimento, 1999.

BRUHNS, Katianne. A ruptura no processo cultural de Joinville a partir da campanha de nacionalização. Esboços– Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC. v.1, n.1, p.36-43. Florianópolis, 1994.

BRUHNS, Katianne. Espaços de sociabilidade e o idioma (a Campanha de Nacionalização em Joinville). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1997.

BUSS, Augustinho; BUSS, Anselmo; JOCHEM, Toni Vidal. Terras da Esperança: a trajetória dos Irmãos Buss em Santa Catarina. Rio Fortuna (SC): Ed. dos Autores, 2003.

CAMPOS, Cynthia Machado. A política da língua na era Vargas: proibição do falar alemão e resistências no sul do Brasil. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Campinas, 1998.

CAMPOS, Cynthia Machado. Falar alemão, falar português. Esboços– Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC. v. 10, n.10, p.63-81. Florianópolis, 2002.

CARESIA, Roberto Marcelo; ROCHA, Balbino Simor. Construção cultural: influencia germânica e norte-americana em Blumenau. Dynamis: revista tecno-científica, Blumenau, v. 7, n. 27, p. [71]-77, abr./jun. 1999.

CARESIA, Roberto. Ícones da vida moderna: tecnologia e saúde nos anúncios publicitários veiculados em Blumenau (1935-1955). Florianópolis, 2002. Dissertação (Mestrado em História Cultural) – Universidade Federal de Santa Catarina.

CARUSO, Mariléa Martins Leal; CARUSO, Raimundo C. Imigrantes 1748-1900: viagens que descobriram Santa Catarina. Tubarão: Ed. UNISUL, 2007.

CASTELLO BRANCO, Juçara de Souza. Alemães em Lages: uma trajetória de conflitos e alianças guardadas pela memória. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 2001.

CASTRO, Elisiana Trilha. . Hier ruht in Gott: inventário de cemitérios de imigrantes alemães da região da Grande Florianópolis. Blumenau: Nova Letra, 2008.

CAVALETT, Lauci Aparecida. O integralismo e o teuto-brasileiro, Joinville, 1930-1938. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 1998.

CESCO, Susana. Desmatamento e migração no Alto Vale do Rio do Peixe: discussões sobre progresso e transformação ambiental. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2005.

CRUZ, Karina Martins da. A contribuição de alemães e descendentes para a formação sócio-espacial catarinense: o caso da Região Metropolitana de Florianópolis (SC). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Florianópolis, 2008.

DAGNONI, Cátia; WARTHA, Rodrigo. Rio do Sul: da colonização à Emancipação. 80 anos de Emancipação Político-Administrativa (1892-1931). Revista História Catarina. Lages, v.5, n.28, p.17-35, fev. 2011.

DIAS, Jose Roberto de Souza; TEIXEIRA, Vera Iten; SANCHES, Denise Paraná. Santa Catarina: imigrantes e indústria. São Paulo: Rios, 1987.

DIRKSEN, Valberto. Viver em São Martinho: a colonização alemã no Vale do Capivari. Florianopolis: Ed. do Autor, 1995.

FAES, Cassandra Helena. A dinâmica de desenvolvimento e o processo de desmemorização nas cidades do Vale do Itajaí – estudo de caso Timbó e Pomerode/SC. Mestrado em Desenvolvimento Regional. Universidade Regional de Blumenau. 2008.

FALCÃO, Luiz Felipe. Entre Ontem e Amanhã: Diferença cultural, tensões sociais e separatismo em Santa Catarina no século XX. Itajaí: Ed. da UNIVALI, 2000.

FANTICELLI, Lutecildo; MÜLLER, Sálvio A. A construção da brasilidade em uma comunidade teuto-brasileira. Blumenau : FURB, 1996.

FARIAS, Kelson Adriani de. 130 anos de colonização alemã em São Ludgero. São Ludgero: Prefeitura Municipal, 2003.

FÁVERI, Marlene de. Memórias de uma (outra) guerra: cotidiano e medo durante a Segunda Guerra em Santa Catarina. 2.ed. Florianópolis: Ed. da UFSC; Itajaí: Ed. da Univali, 2005.

FIORI, Neide Almeida. Etnia e educação: a escola “alemã” do Brasil e estudos congêneres. Florianópolis, SC: Ed. da UFSC, Tubarão: UNISUL, 2003.

FLORES, Maria Bernardete Ramos. Oktoberfest – Turismo, Festa e Cultura. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1997. 188p.

FLORES, Maria Bernardete Ramos; WOLFF, Cristina S. Imagens que não se apagam: representações de gêneros na Oktoberfest. Projeto História, São Paulo, v. 14, p. 161-181, 1997.

FROTSCHER, Méri. Da celebração da etnicidade teuto-brasileira à afirmação da brasilidade: ações e discursos das elites locais na esfera pública de Blumenau (1929-1950). Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2003.

FROTSCHER, Méri. Etnicidade e trabalho alemão: outros usos e outros produtos do labor humano. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1998.

FROTSCHER, Méri. Identidades móveis: práticas e discursos das elites de Blumenau (1929-1950). Blumenau: EDIFURB, 2007.

HATZKY, Emma. Uma mulher do século passado. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2000.

HEINSFELD, Adelar. A questão de Palmas entre Brasil e Argentina e o inicio da colonização alemã no Baixo Vale do Rio do Peixe-SC. Joaçaba: Ed. da UNOESC, 1996.

HOFFMANN, Carlos Cezar. Pequena história de um imigrante: Carl Weege e a arquitetura enxaimel em Pomerode. Pomerode: Casa do Imigrante Carl Weege, 1998.

HORNBURG, Sonia Marli Bankhardt; GRUTZMACHER, Lino. O desenvolvimento socioeconômico de imigração alemã na colônia de Pomerode. 1995.

HUBER, Valburga. Saudade X esperança: o dualismo do imigrante alemão refletido em sua literatura. 1979. Dissertação (Mestrado)- Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1979.

JAMUNDAÍ, Theobaldo Costa. Um alemão brasileiríssimo: o Dr. Blumenau. Curitiba: Paranaense, 1966.

JOCHEM, Toni Vidal. 180 anos de presença da etnia alemã em São Pedro de Alcântara (SC). Ilustrações de Pedro Clasen. São Pedro de Alcântara: Ed. do Autor, 2009.

JOCHEM, Toni Vidal. A epopéia de uma imigração: resgate histórico da imigração, fundação da Colônia Alemã Santa Isabel e emancipação político-administrativa do Município de Rancho Queimado – SC. Águas Mornas: Ed. do Autor, 1997.

JOCHEM, Toni Vidal. A formação da colônia alemã Teresópolis e a atuação da igreja católica (1860 – 1910). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2002.

JOCHEM, Toni Vidal. Pouso dos imigrantes. Florianópolis: Papa-Livro, 1992.

JUNGBLUT, Roque. Documentário histórico de Porto Novo.  São Miguel Do Oeste: Arco-Íris, 2000.

KLUG, João; BRANCO, J. C. O Esquecimento do Grupo Étnico Germânico em Lages. Blumenau Em Cadernos, Blumenau, v. XL, n. 2, p. 44-49, 1999.

KLUG, João. A escola teuto-catarinense e o processo de modernização em Santa Catarina: a atuação da Igreja Luterana através das escolas (1871-1938). Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em História da USP. São Paulo, 1997.

KLUG, João. Confessionalidade e etnicidade em Santa Catarina: tensões entre luteranos e católicos. Revista de Ciências Humanas [Florianópolis]. Florianópolis, v. 16, n. 24, p. 111-127, out. 1998.

KLUG, João. Consciência germânica e luteranismo na comunidade alemã de Florianópolis (1868-1938). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1991.

KLUG, João. Imigração e luteranismo em Santa Catarina: a comunidade alemã de Desterro-Florianópolis. Florianópolis: Papa-Livro, 1994.

KORMANN, Edith. Nacionalização em Blumenau. In: Revista de divulgação cultural, v. 14, n. 47, p. 14 21, ago./out. 1991.

LAUS, Lausimar. A presença cultural da Alemanha no Brasil. Florianopolis : Lunardelli, [19–].

LUNA, José Marcelo Freitas de. Português na escola alemã de Blumenau: da formação à extinção de uma prática. Itajaí: Ed. da Univali; Blumenau: Edifurb, 2000.

MACEDO, Janaina Santos de. Campos de concentração em Santa Catarina e os conflitos envolvendo alemães e descendentes durante o Estado Novo.  Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2007.

MARASCHI, Kátia. A construção/reconstrução de identidades no contexto migratório: a narrativa de dirigentes imigrantes na cidade de Pomerode. Dissertação de Mestrado em Administração. Universidade do Vale do Itajaí. 2006.

MAYR, Ana Angelica Dantas Alves. Condições socio-culturais da preservação da arquitetura teuto-brasileira em Timbó (SC). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1993.

MENDES, Simoni. A construção sócio-cultural dos desastres ambientais em áreas de colonização alemã no sul do Brasil: o caso das enchentes em Blumenau. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina. 2012.

MONTEIRO, Jaecyr. Nacionalização do ensino em Santa Catarina 1930-1940.  Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1979.

MORATTA, Vera Aparecida Sartini Rodrigues. Alemães e brasileiros: tensões interétnicas a luz da produção literária catarinense contemporânea. Monografia (especialização). Florianópolis: [s.n.], 1999.

MÜLLER, Max José (Org.). Anais do Simpósio sobre imigração e cultura alemãs da Grande Florianópolis: história, língua e cultura. Florianópolis: Instituto Carl Hoepecke, 2005.

MÜLLER, Max José (org.). Anais do Simpósio sobre imigração e cultura alemãs da Grande Florianópolis 3: (história, língua e cultura). Florianópolis: Instituto Carl Hoepcke, 2009.

NASS, Heloisa. Deutsche Schule: um projeto de educação étnica na colônia Dona Francisca. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Paraná. 2010.

NICOCELI, Vanessa. O retorno do colonizador: representações da memória no translado dos restos mortais de Hermann Blumenau e a construção do Mausoléu Dr. Blumenau. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso – (Graduação em História). Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2009.

NODARI, Eunice Sueli. A renegociação da etnicidade no oeste de Santa Catarina (1917-1954). Tese (Doutorado). PUCRS. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Porto Alegre, 1999.

NOGUEIRA, Rui Alencar. Nacionalização do Vale do Itajai. Rio de Janeiro: Ministerio da Guerra, 1947.

ONGHERO, André Luiz; CARBONERA, Mirian. Sociabilidade dos imigrantes teuto-russos em Anguinhas, São Carlos/SC. Cadernos do CEOM (Dossiê Etnicidades). v. 23, n. 32, p. 41-60. Chapecó, 2010.

PAIVA, Joaquim Gomes de Oliveira e. A colonisação allemã de São Pedro de Alcantara. Florianópolis: typ. da Liv. Moderna, 1929.

PELLIZZETTI, Beatriz. Um banco de imigrantes em Santa Catarina. Blumenau: Fundação Casa Dr. Blumenau, 1985.

PEREIRA, Vera Regina Bacha. Nacionalização- autoritarismo e educação: inspetores e professores nas escolas catarinenses- 1930-1940. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação. Florianópolis, SC, 2004.

PERINI, Célia Guimarães. A cultura popular e as atividades rítmicas: um estudo de caso em uma comunidade de raiz étnica germânica. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis, 2002.

PESSOA, Karin Gostek. Abrindo o livro de memórias: considerações sobre a tradução do livro “Gedenkbuch zur jahrhundertfeier deustscher einwanderung im staate Santa Catharina”. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. Florianópolis, 2009.

PETRY, Sueli Maria Vanzuita. Os Clubes de Caça e Tiro em Blumenau. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 1979.

PHILIPPI, Aderbal João. São Pedro de Alcântara: a primeira colônia alemã de Santa Catarina. Florianópolis: [Letras contemporâneas], 1995.

PIAZZA, Walter Fernando. A “modernização” e as elites emergentes; a contribuição alemã. [Florianópolis]: [s.n.], 1974.

QUANDT, Olavo Raul. Mil pomeranos. Joinville: Ed. do Autor, 2003.

RAMBO, Arthur Blásio. Cortejo dos condenados de 1943. In: Estudos leopoldenses: Série História, v. 2, n. 1, p. 27-42. São Leopoldo, 1998.

RAUPP, Marcelo Coelho. Nas entranhas do poder: o processo de formação da colônia São Pedro de Alcântara (1829-1850).  Trabalho de Conclusão de Curso (graduação) – Universidade do Estado de Santa Catarina. Florianópolis, 2004.

REICHERT, Patrício. Diferenças culturais entre caboclos e teuto-brasileiros de Porto Novo: a segregação social do caboclo. Dissertação (Mestrado). UFRGS. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Alegre, 2008.

REICHERT, Patrício. Origem e trajetória do caboclo de Porto Novo: a formação da sua identidade camponesa. Cadernos do CEOM (Dossiê Etnicidades). v. 23, n. 32, p. 267-286. Chapecó, 2010.

REITZ, Raulino; BESEN, Jose Artulino. Santa Barbara: primeiro núcleo da colonização alemã em Santa Catarina. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1992.

RENAUX, Maria Luiza. Relatório de Pesquisa: vida cotidiana entre o Império e a Republica, (1818-1901). Universidade Regional de Blumenau, Instituto de Pesquisas Sociais. Blumenau: Ed. da FURB, 1995.

RENAUX, Maria Luiza. O outro lado da história: o papel da mulher no Vale do Itajaí 1850-1950. Blumenau: Ed. da FURB, 1995.

RENAUX, Maria Luíza. Vida de Pedro Wagner: uma faceta do Império no Vale do Itajaí. Blumenau: Edifurb, 2000.

RIBEIRO, Ronaldo. A Cartilha de Pomerode: as lições de qualidade de vida da mais alemã das cidades brasileiras. In: Os caminhos da terra. v. 5, n. 10, p. 28-35, out. 1996.

RIBEIRO, Tereza Palmas. O conflito de identidade e o imaginário de raça superior: olhares sobre o caso alemão no processo de nacionalização em Blumenau e Gaspar.  Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2000.

RICHTER, Klaus. A primeira viagem do Dr. Blumenau para Santa Catarina em abril de 1847. Blumenau em cadernos, Blumenau, v. 48, n. 11/12, p. 83-94, nov./dez. 2007.

RICHTER, Klaus. A Sociedade Colonizadora Hanseatica de 1897 e a colonização no interior de Joinville e Blumenau. Florianópolis: Ed. da UFSC; Blumenau: Ed. da FURB, 1986.

ROCHA, Marjorie Nunes Miranda da. Três narrativas/o mesmo tema: a imigração alemã nos romances de Lausimar Laus. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura. Florianópolis, 2004.

RODOWICZ-OSWIECIMSKY, Theodor. A colônia Dona Francisca no Sul do Brasil. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1992.

ROSSBACH, Roberto Fabiano. As sociedades de canto da Região de Blumenau no início da colonização alemã (1863-1937). Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Música, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

SANTOS, Ademir Valdir dos. Educação e imigração: a escola alemã do Rio Novo – Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil. Mestrado em Educação. 1999.

SANTOS, Manoel Pereira Rego Teixeira dos. Vida e trabalho na floresta: uma análise da interação entre imigrantes e a floresta nas colônias do vale do Itajaí e norte de Santa Catarina durante a segunda metade do século XIX. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2004.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Nova história de Santa Catarina. 4. ed. São Paulo: Terceiro Milênio, 1995.

SCHALINSKI, Adalberto, et al. Colônia Lucena Itaiópolis: crônica dos imigrantes poloneses. Florianópolis: Braspol, 2002.

SCHLICKMANN, Vitor. Identidades, Culturas e Memórias de Ex-Professores (Porto Novo – Itapiranga – SC). Mestrado em Educação. Universidade Federal de Santa Maria. 2002

SCHLINDWEIN, Izabela Liz. Julie Engell-Günther: um novo olhar sobre a Colônia Dona Francisca. – Dissertação Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade, da Universidade da Região de Joinville. 2011

SCHMITT, Elzeário. A primeira comunidade alemã em Santa Catarina: 1829-1979 Sesquicentenário. Florianópolis: IOESC, 1979.

SCHNEIDER, Adolfo Bernardo. Povoamento-imigração colonização: a fundação de Blumenau (no vale do Rio Itajaí) e de Joinville (nos fundos do Termo (Município) de Nossa Senhora da(s) Graça(s) de São Francisco Xavier (ou de Assis) do Sul). Joinville: [s.n.], 1983.

SCHORNER, Ancelmo. O arco-íris encoberto: Jaraguá do Sul, o trabalho e a história: operários, colonos-operários e faccionistas. Joinville: Oficina Comunicações, 2000.

SEIB, Ilse Gisela. História da imigração teuto-russa em Santa Catarina. Caxias do Sul: UCS, 1985. Monografia (Especialização em História da América Latina). Universidade de Caxias do Sul, 1985.

SEIFFERT, Ana Paula. Línguas brasileiras de imigração faladas em São Bento do Sul (SC): estratégias para revitalização e manutenção das línguas na localidade. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Linguística. Florianópolis, SC, 2009.  [línguas: alemão, ucraniano, português, italiano, polonês]

SELL, Zélia Maria Nascimento. 180 anos da imigração alemã no Paraná e em Santa Catarina. In: Revista História Catarina, v.3, n.10, (jan./fev. 2009), p.54-57. Lages, 2009.

SESTREN, Sabrina Vera et al. Cultura alemã e gênero: questões psicossociais envolvidas na construção de gênero feminino em Blumenau. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Psicologia. Universidade Regional de Blumenau, 2004.

SEYFERTH, Giralda. O Vale do Itajaí e a política imigratória do império. Blumenau em cadernos, Blumenau, v. 48, n. 11/12, p. 57-82, nov./dez. 2007.

SEYFERTH, Giralda. Etnicidade, política e ascensão social: um exemplo teuto-brasileiro. Mana. PPGAS/UFRJ. v. 5, n. 2. out. 1999.

SEYFERTH, Giralda. A assimilação dos imigrantes como questão nacional. Mana. PPGAS/UFRJ. v. 3, n. 1. abr. 1997.

SEYFERTH, Giralda. O incidente do Panther (Itajaí) SC: Estudo sobre ideologias étnicas. Comunicações do PPGAS, n.4. Rio de Janeiro: Museu Nacional, 1994.

SEYFERTH, Giralda. Nacionalismo e identidade étnica: a ideologia germanista e o grupo étnico teuto-brasileiro numa comunidade do Vale do Itajaí. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura, Coleção Cultura catarinense. Serie Ciências Humanas, 1982.

SEYFERTH, Giralda.  A representação do “trabalho alemão” na ideologia étnica teuto-brasileira.  Boletim do Museu Nacional. Rio de Janeiro, n.37, 20 out. 1982. 33p.     (também in CARVALHO, Maria do Rosário G. de (org.), Identidade étnica, mobilização política e cidadania. Salvador: OEA/ UFBA, 1989)

SEYFERTH, Giralda. A colonização alemã no Vale do Itajai-Mirim: um estudo de desenvolvimento econômico. Documentos brasileiros, v.5. Porto Alegre: Movimento, 1974.

SILVA, Ana Cristina da. Alemães, brasileiros e pretos: relações interétnicas na região do alto Biguaçu (1950-1960). Monografia (especialização) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Florianópolis, 2000.

SILVA, Haike Roselane Kleber da. Imagens do Brasil no “Catecismo de emigração”. História UNISINOS, São Leopoldo , v. 10, n. 2 , p. 232-236, 2006.

SILVA, Janine Gomes da. Tempo de lembrar, tempo de esquecer… As vibrações do Centenário e o período da Nacionalização: histórias e memórias sobre a cidade de Joinville. Florianópolis, 2004. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História Cultural, Universidade Federal de Santa Catarina

SIMÃO, Vilma Margarete. Blumenau: da indiferenciação étnica à diferenciação de classe. São Paulo, 1995. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

SOUZA, Jucelia de Oliveira; GRUTZMACHER, Lino. O desenvolvimento sócio econômico de imigração alemã na colônia de Blumenau (1850-1880). Universidade Regional de Blumenau, 1991.

SUFREDINI, Lourdes Claudete Schwade. Aspectos do bilinguismo alemão/português numa comunidade rural do oeste catarinense. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Comunicação e Expressão. Florianópolis, 1993.

THOMÉ, Nilson. Pioneirismo da imigração alemã, em Santa Catarina, na Região do Contestado. Caçador: Fundação Universidade do Contestado, 2004.

VALERIM, Vera Regina Alves. A Cura das almas: padre João Reitz e a comunidade da paróquia de Sombrio (1938-1963). Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Florianópolis, 1996.

VOIGT, André Fabiano. A invenção do teuto-brasileiro. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2008.

VOIGT, André Fabiano. Imigrantes entre a e cruz e a espada: imigração alemã, confissão religiosa e cidadania no Vale do Itajaí (1847-1863).  Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1999.

VOIGT, André Fabiano. Cartas reveladas: a troca de correspondências entre Hermann Blumenau e Johann Jacob Sturz. Blumenau: Cultura em Movimento, 2004.

VOIGT, Márcio Roberto. Imigração e cultura alemã no Vale do Itajaí: educação, religião e sociedades na história de Timbó (SC) – 1869-1939. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 1996.

WEIDGENANT, Mauricio. Nacionalismo, nacionalização e identidade étnica em comunidades teuto-brasileiras em SC – 1850 a 1950. In: Revista de divulgação cultural Blumenau, v. 20, n. 65, p. 78-84, maio/ago. 1998. 

WEINGÄRTNER, Nelso. História da comunidade evangélica de Timbó. Blumenau: O. Kuhr, 2008.

WERLE, André Carlos. A revista de tropas do exército católico alemão. Congressos Católicos na Alemanha e no Brasil. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2006.

WERLE, André Carlos. Jesuítas alemães e o projeto de uma colônia étnica e religiosamente homogênea no extremo Oeste Catarinense: Porto Novo (Itapiranga). Cadernos do CEOM. Ano 16, N.15, junho 2002.

WERLE, André Carlos. Religião e Etnia na formação da Colônia Porto Novo (Extremo Oeste Catarinense). Esboços– Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC. v.8, n.8, p.17-32. Florianópolis, 2000.

WERLE, André Carlos. O reino jesuítico germânico nas margens do Rio Uruguai: aspectos da formação da colônia Porto Novo (Itapiranga). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis, 2001.

WERLE, Márcio José. A formação das comunidades Kolping de Itapiranga e Rio do Sul. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 2007.

WITTMANN, Luisa Tombini. O vapor e o botoque: imigrantes alemães e índios Xokleng no Vale do Itajaí/SC (1850-1926). Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2007.

WOLFF, Cristina Scheibe, FLORES, Bernadete Ramos. A Oktoberfest de Blumenau: turismo e identidade étnica na invenção de uma tradição. In: MAUCH, Cláudia, VASCONCELLOS, Naira (orgs.). Os Alemães no Sul do Brasil: cultura, etnicidade, história. Canoas: Editora da ULBRA, 1994. p. 209-220.

WOLFF, Cristina Scheibe. As mulheres da Colônia Blumenau: cotidiano e trabalho (1850-1900). Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 1991.

ZIMMER, Khadia Rowana. Alemães e italianos: resistências e reelaboração dos significados de ‘ser alemão’ e ‘ser italiano’ em São José do Cedro. Monografia (especialização)- Universidade do Estado de Santa Catarina. Florianópolis, 2006.

ZIMMER, Rosely. “Pomerode: a Cidade Mais Alemã do Brasil”. As Manifestações de Germanidade de uma Festa Teuto-Brasileira. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, 1997.