Arquivos mensais: julho 2018

Inscrições abertas para o curso de Especialização EAD em África: História e Relações Internacionais

Estão abertas as inscrições para o curso de especialização EAD África: História & Relações Internacionais. A formação é ofertada pelo Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV) em parceria com o Centro Brasileiro de Estudos Africanos (CEBRAFRICA) da UFRGS. O objetivo do curso é promover o conhecimento crítico, interativo e multidisciplinar sobre a África. São oferecidas 44 vagas, e o processo seletivo consiste em análise de currículo, de histórico escolar e de declaração de intenções. O curso tem duração de 18 meses, com carga horária total de 390 horas-aula.

Para concorrer às vagas, é necessário encaminhar a documentação exigida no edital de seleção para o e-mail imprensa@cegov.ufrgs.br. Todas as informações referentes à seleção estão no edital, que está disponível na página do CEGOV.

 

Etiópia e Eritreia restabelecem relações diplomáticas

Via Africanews

Após o encontro com o presidente da Eritreia, Isaias Afwerki, em Asmara, o primeiro ministro etíope, Abiy Ahmed, anunciou, nesta segunda-feira (09/07), o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, a reabertura das fronteiras e das embaixadas, bem como a retomada dos voos comerciais entre as duas capitais. As relações diplomáticas foram rompidas após o início da guerra entre os dois Estados em maio de 1998 que terminou em junho de 2000 com a vitória militar da Etiópia. No mesmo ano foi assinado o Acordo de Paz de Argel, que determinava, entre outros termos, que a disputa de fronteiras fosse submetida a dois órgãos independentes e imparciais a serem indicados pelos Secretários Gerais da OUA e da ONU, bem como pelos dois países. O primeiro era a Comissão de Requerimento Eritreia-Etiópia, responsável por analisar as reivindicações quanto às perdas na guerra e o segundo, a Comissão de Fronteiras Eritreia-Etiópia (EEBC), composta por cinco membros – cabia a esta última demarcar os limites de acordo com os tratados coloniais de 1900, 1902 e 1908. Em abril de 2002, a EEBC decidiu sobre a demarcação da fronteira: a cidade de Badme ficaria no território Eritreu; a Etiópia recusou-se a aceita-lo, conduzindo a uma situação de impasse que permanece até hoje. No início do mês passado, no entanto, o primeiro-ministro etíope anunciou que o país iria aceitar a decisão da EEBC.

Leia mais aqui