Arquivos mensais: junho 2020

Oposição toma o poder no Malawi após reprise histórica das eleições

Via: Aljazeera

Lazarus Chakwera, ex-pastor pentecostal, foi empossado como presidente do Malawi depois de ganhar a primeira vitória da oposição em uma reprise histórica das eleições no país. Chakwera prestou juramento à constituição em Lilongwe no domingo (28/06). Ele derrotou o titular Peter Mutharika com 58% dos votos após a votação de terça-feira (23/06). Os juízes do Malawi ordenaram uma reexecução do pleito após averiguarem fraudes que, incluindo o uso do fluido de correção Tipp-Ex para alteração dos valores, anularam a reeleição de Mutharika há um ano.

Leia mais aqui

John Magufuli, da Tanzânia, dissolve o Parlamento antes das eleições

Via: Aljazeera

O parlamento da Tanzânia foi dissolvido antes das eleições previstas para outubro, com o presidente John Magufuli prometendo um voto “livre e justo” em um país onde a oposição denunciou um clima de medo e violência. Magufuli, que assumiu o cargo em 2015 prometendo uma repressão à corrupção, mas cujo tempo no cargo atraiu críticas de grupos de direitos humanos, pediu a todos os partidos políticos que “evitem insultos e violência” durante a campanha. A dissolução ocorre poucos dias após o líder da oposição tanzaniana Freeman Mbowe, que anunciou sua intenção de concorrer contra Magufuli, ter sido espancado e hospitalizado no que seu partido Chadema disse ser um ataque “motivado politicamente”.

Leia mais aqui

Morre Pierre Nkurunziza, presidente do Burundi

Via: Aljazeera

O governo do Burundi anunciou a morte súbita do presidente Pierre Nkurunziza, um ex-líder rebelde que assumiu o cargo após uma sangrenta guerra civil em 2005. Ele tinha 55 anos. Em comunicado divulgado na terça-feira, o governo disse que Nkurunziza morreu de insuficiência cardíaca.Isso aconteceu poucas semanas antes de o presidente entregar o poder ao aliado político Evariste Ndayishimiye, o vencedor da eleição presidencial do mês passado, derrubando a cortina em um reinado de 15 anos cuja última parte foi marcada por violência política e críticas crescentes ao governo.

Leia mais aqui