Arquivos mensais: outubro 2019

Mokgweetsi Masisi, declarado vencedor das eleições gerais de 2019 em Botswana

Via: The African Exponent

O presidente em exercício do Botswana, Dr. Mokgweetsi Masisi, foi declarado vencedor das eleições gerais de 2019. O anúncio foi feito pelo chefe de justiça do Botsuana, Terrence Rannowane. Rannowane afirmou que o Partido Democrático do Botsuana (BDP) venceu a eleição depois de garantir 29 assentos na assembléia nacional, representando 51% dos votos. Cidadãos do Botsuana votaram na quarta-feira (23/10) para eleger 57 membros para a assembléia nacional e 490 representantes do governo local, com o candidato do partido vencedor definido para se tornar presidente.

Leia mais aqui

Publicação do sétimo número da Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

É com enorme satisfação que o Centro Brasileiro de Estudos Africanos (CEBRAFRICA) anuncia a publicação do sétimo número da Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA). A RBEA é uma publicação semestral, em formato digital e impresso, bilíngue (português/inglês), dedicada à pesquisa, à reflexão e à difusão de estudos sobre temas africanos. Publica artigos científicos inéditos com ênfase nas análises de Relações Internacionais, Organizações de Integração, Segurança e Defesa, Sistemas Políticos, História, Geografia, Desenvolvimento Econômico, Estruturas Sociais e Correntes de Pensamento.

Clique aqui para acessar a edição completa.

Professor conservador vence eleição na Tunísia



Via: CGTN Africa

Milhares de apoiadores do candidato presidencial Kais Saied lotaram as grandes avenidas do centro de Tunis em comemoração no final do domingo, depois que duas pesquisas de saída disseram que ele foi eleito por um deslizamento de terra. Os resultados oficiais não serão publicados até segunda-feira e o oponente de Saied, o magnata da mídia Nabil Karoui, deixou a porta aberta para um apelo. A votação de domingo foi apenas a segunda eleição presidencial livre da Tunísia e ocorreu após anos de frustrações econômicas que ofuscaram o legado da revolução de 2011, que derrubou o regime autocrático e inspirou a “primavera árabe”.

Leia mais aqui