Arquivos da categoria: Egito

Sudão rejeita proposta da Etiópia em acordo de mega barragem no Nilo

Via: Aljazeera

O Sudão rejeitou uma proposta etíope de assinar um acordo inicial que realça o preenchimento de uma mega-represa controversa, chamando seu vizinho a retomar as negociações intermediadas pelos Estados Unidos sobre o assunto. Na terça-feira (12/05), o primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, disse que se recusou a assinar um “acordo parcial” para o enchimento da barragem devido à falta de planejamento coordenado e questões “técnicas e jurídicas” pendentes que tratam dos “impactos ambientais e sociais” da barragem. Sudão e Egito temem que a disputada barragem de US $ 4,6 bilhões no Nilo prenda seus suprimentos essenciais de água assim que começar a ser abastecida em julho, conforme planejado pela Etiópia.

Leia mais aqui

Egito, Etiópia e Sudão retomam negociações sobre disputa na represa do Nilo

Via: Aljazeera

Os ministros de irrigação do Egito, Etiópia e Sudão se reuniram no Cairo para uma nova rodada de negociações com o objetivo de resolver uma disputa sobre uma barragem multibilionária que está sendo construída pelo governo etíope. A reunião de dois dias, que teve início na segunda-feira na capital egípcia, ocorre quase um mês depois que os três lados concordaram em trabalhar para resolver o problema em uma reunião intermediada pelos EUA em Washington, DC. Addis Abeba afirma que o projeto, apelidado de Grande Renascença Etíope da Renascença (DRGE), é crucial para o seu desenvolvimento econômico e, no seu auge, gerará mais de 6.000 megawatts de eletricidade.

Leia mais aqui

Morre ex-presidente egípcio Mohamed Morsi

Via: Al Jazeera

Nesta segunda-feira (17), o ex-presidente egípcio Mohamed Morsi faleceu, após ter um colapso no tribunal. Aos 67 anos, Morsi possuía um histórico de saúde frágil, sofrendo de diabetes, doenças no fígado e rins. O ex-presidente, líder da Irmandade Muçulmana no país, foi o primeiro presidente egípcio democraticamente eleito, em 2012, um ano após a Primavera Árabe que depôs o regime de 30 anos de Hosni Mubarak.
Mohamed Morsi enfrentava pelo menos 6 julgamentos, e servia a sentença de 20 anos de prisão pela morte de protestantes em 2012. A morte repentina do ex-presidente levantou dúvidas e reclamações por parte da Irmandade Muçulmana e de uma parcela da comunidade internacional, que urgem por uma investigação justa. O enterro ocorreu nesta terça-feira (18), no leste de Cairo, sendo um funeral para família e amigos próximos.

Leia mais aqui