O controle de entradas autorizadas e de suas remissivas é fundamental para a consistência e a recuperação de dados em um sistema de informação. Em sua versão Aleph, o SABi passa a oferecer este recurso com o objetivo de otimizar a entrada de dados e a recuperação de informações de sua base bibliográfica.

1 Definições #

Os conceitos e definições aqui apresentados referem-se ao formato SABi para registro de autoridades. Sua compreensão é essencial para a utilização adequada do sistema.

1.1 Formato #

Estrutura que define as características e/ou relacionamento dos campos de dados que compõem um registro de autoridades. Define também o arranjo dos registros em arquivo legível por computador.

1.2 Registro de autoridades #

Conjunto de informações pertinentes a uma única entrada, armazenadas de forma legível por computador, com estrutura e regras de catalogação indicadas neste manual.

1.2.1 Entrada Autorizada

Qualquer nome (pessoal, entidade, evento, assunto, série, etc.) definido a partir da aplicação das regras de catalogação (CCAA2) e da Política para controle de autoridades no SABi e registrado nos campos 1XX do catálogo de autoridades. Tal nome é usado como entrada autorizada nos campos 1XX, 6XX, 440, 7XX e 900 do registro bibliográfico.

1.2.2 Entrada Não Autorizada 

Qualquer nome alternativo (pessoal, coletivo, evento, assunto, série, etc.) que não tenha sido registrado como entrada autorizada, mas que possa ser usado pelo usuário para localizar informação no catálogo bibliográfico. Registrado em campo 4XX (Remissiva ver) do catálogo de autoridades.

1.2.3 Remissiva Ver  

Registro de entrada não autorizada (campo 4XX) incluído em registro dos campos 1XX do catálogo de autoridades, para remeter, do nome (pessoal, entidade, evento, assunto, série, etc.) não usado, para a entrada autorizada. Possibilita a recuperação de informações no catálogo bibliográfico pelas diferentes formas de entrada utilizada pelo usuário.

1.2.4 Remissiva Ver Também 

Registro de entrada autorizada (campo 5XX) que está presente também em um campo 1XX de outro registro do catálogo de autoridades, para estabelecer relação com essa outra entrada autorizada de nome (pessoal, entidade, evento, assunto, série, etc.) do catálogo. Possibilita ao usuário do catálogo bibliográfico identificar o relacionamento existente entre as entradas.

1.3 Campo de dados #

Parte do registro de autoridades que contém uma categoria particular de dados (autor, assunto, série, etc.), identificada por um campo. Pode ser de tamanho fixo ou variável.

Além do Líder ou Rótulo do Registro, existem três tipos de campos de dados no SABi:

  • campo identificador do registro,
  • campo de controle, e
  • campo bibliográfico.

1.3.1 Líder ou Rótulo do Registro

Campo de tamanho fixo, com 24 caracteres, contendo elementos de dados codificados com informações estruturais em sua quase totalidade.

1.3.2 Campo Identificador do Registro

É formado por um conjunto de caracteres, atribuído automaticamente pelo SABi, que identifica o registro.

No SABi, de acordo com a norma ISO 2709, o parágrafo 001é o campo identificador do registro.

1.3.3 Campo de Controle

É um campo de tamanho fixo, formado por subcampos de tamanho fixo, identificados por sua posição relativa no campo, na maioria codificados, com informações que podem ser necessárias para o processamento automático do registro bibliográfico.

No SABi, de acordo com a norma ISO 2709, o parágrafo 008é o campo de controle.

1.3.4 Campo Bibliográfico

Consiste de dois indicadores e de um ou mais subcampos, cada um deles imediatamente precedido por um identificador de subcampo. Os campos bibliográficos são de tamanho variável e a cada um corresponde uma etiqueta numérica.

Por exemplo:

1.3.4.1 Etiqueta Numérica

Código numérico de três caracteres, usado como um rótulo associado a um determinado campo de dados, de forma a identificá-lo.

1.3.4.2 Indicador

Código de um caractere, associado aos campos bibliográficos, que fornece informação sobre seu conteúdo ou forma do campo de dados ou ainda sobre o tipo de ação desejada em certos processos de manipulação de dados como, por exemplo, na alfabetação.

No SABi são utilizados dois indicadores por campo que podem assumir os valores 0-9 ou o caractere branco.

1.3.4.3 Características dos Campos e Subcampos

Os campos e os subcampos podem ser:

  • obrigatórios ou optativos e
  • repetitivos (R) ou não repetitivos (NR).

1.3.4.3.1 Obrigatório

O campo ou subcampo obrigatório pode ser:

  • obrigatório incondicional ou
  • obrigatório condicional.

O campo ou subcampo obrigatório incondicional deverá estar sempre presente como, por exemplo, o campo 100 em um registro de entrada autorizada de autor pessoal.

O campo ou subcampo obrigatório condicional deverá estar presente sempre que uma ou mais condições forem satisfeitas.  É o caso, por exemplo, do parágrafo 400, obrigatório somente para entrada não autorizada de nome pessoal.

1.3.4.3.2 Optativo

O campo ou subcampo optativo não é necessário para a identificação única de uma entrada autorizada nem para a recuperação adequada da informação. Sua inclusão no registro fica a critério da biblioteca que registra a entrada.  Por exemplo, o subcampo d (|d) Data, do campo 100 Entrada de Nome Pessoal, é optativo.

1.3.4.3.3 Repetitivo (R)

O campo repetitivo pode ocorrer mais de uma vez no registro. Por exemplo, o campo 400 Remissiva Veja – Nome pessoal.

O subcampo repetitivo pode ocorrer mais de uma vez dentro de um campo. No campo 150. Entrada de Assunto o subcampo 2 (|2)Biblioteca é repetitivo.

1.3.4.3.4 Não Repetitivo (NR)

Os campos não repetitivos só podem ocorrer uma vez no registro. Os subcampos não repetitivos só podem estar presentes uma vez em cada ocorrência do campo.

1.3.4.4 Subcampo

Unidade de informação individualizada dentro de um campo de dados. Em campos de dados de tamanho variável, o subcampo é identificado por um Identificador de Subcampo.

Por exemplo, no campo 100 Entrada de Nome Pessoal,o identificador de subcampo a (|a) identifica o subcampo Nome pessoal.

1.3.4.4.1 Separador de subcampo

A barra ( | ) é utilizada como sinal separador de subcampo.

1.3.4.4.2 Identificador de subcampo

Letra ou algarismo utilizado para identificar cada subcampo dentro de um campo.

1.3.4.5 Dado

É o conjunto de caracteres que corresponde ao dado bibliográfico de autoridade. Por exemplo, Peres Galdo, Benito‚ o dado correspondente ao subcampo a (|a) Nome pessoal, do campo 100, Entrada de Nome Pessoal. O dado pode incluir pontuação fornecida pelo bibliotecário, conforme item 2.5 abaixo, nas situações indicadas no manual.

1.4 Pontuação #

A pontuação pode ser:

  • automática, isto é, gerada automaticamente pelo sistema,
  • fornecida pelo bibliotecário, quando a pontuação no subcampo e entre subcampos é fornecida pelo bibliotecário ou
  • interna fornecida pelo bibliotecário, quando a pontuação no subcampo é fornecida pelo bibliotecário e a entre os campos é gerada automaticamente pelo sistema.

A indicação de pontuação (PON), quando aplicável a todos os subcampos, está indicada no bloco de informações relativas ao campo. Quando aplicável a um subcampo específico está indicada no bloco de informações referentes ao respectivo subcampo.

2 Lista dos elementos de dados #

BLOCO/CAMPO/SUBCAMPO

Líder ou rótulo do registro

00-23  Preenchimento automático pelo sistema

INFORMAÇÕES CODIFICADAS

008  Campo de controle

00-39  Preenchimento automático pelo sistema

CAMPOS DE DADOS VARIÁVEIS

100  Entrada de nome pessoal

a  Nome pessoal

b  Algarismo romano que segue o prenome

c  Acréscimos ao nome

d  Datas

q  Forma mais completa do nome

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

110  Entrada de entidade

a  Nome da entidade ou jurisdição

b  Unidade subordinada

c  Local do evento

d  Data do evento ou de assinatura do tratado

g  Informações adicionais

n  Número do evento ou número da parte/seção do trabalho

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

111  Entrada de evento

a  Nome do evento

c  Local do evento

d  Data do evento

e  Entidade subordinada

n  Número do evento ou número da parte/seção do trabalho

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

130  Entrada de título uniforme

a  Título uniforme

d  Data de assinatura do tratado

k  Subcabeçalho de forma

l   Idioma do texto

m  Meio de execução

n  Número da parte/seção do trabalho

o  Arranjo musical

p  Nome da parte/seção do trabalho

r   Tonalidade

s  Versão

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

150  Entrada de assunto

a  Descritor

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

151  Nome geográfico como assunto

a  Nome geográfico

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

190  Macrodescritor

a  Macrodescritor

191  Classificação por áreas de conhecimento do CNPq

a  Código

b  Verbalização

192  Disciplina de curso de graduação

a  Nome da disciplina

b  Sigla da disciplina

c  Código da disciplina

194  Entrada de série

a  Título

195  Entrada de nome pessoal como assunto

        (Obsoleto a partir da versão 20 do Aleph)

a  Nome pessoal

b  Algarismo romano que segue o prenome

c  Acréscimos ao nome

d  Datas

q  Forma mais completa do nome

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

196  Entrada de entidade como assunto (Obsoleto a partir da versão 20 do Aleph)

a  Nome da entidade ou jurisdição

b  Unidade subordinada

c  Local do evento

d  Data do evento ou de assinatura do tratado

g  Informações adicionais

n  Número do evento ou número da parte/seção do trabalho

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

197  Entrada de evento como assunto (Obsoleto a partir da versão 20 do Aleph)

a  Nome do evento

c  Local do evento

d  Data do evento

e  Entidade subordinada

n  Número do evento ou número da parte/seção do trabalho

t  Título do trabalho

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

198  Entrada de título uniforme como assunto

        (Obsoleto a partir da versão 20 do Aleph)

a  Título uniforme

d  Data de assinatura do tratado

k  Subcabeçalho de forma

l   Idioma do texto

m Meio de execução

n  Número da parte/seção do trabalho

o  Arranjo musical

p  Nome da parte/seção do trabalho

r   Tonalidade

s  Versão

v  Subdivisão de forma

x  Subdivisão geral

y  Subdivisão cronológica

z  Subdivisão geográfica

667  Nota geral de uso interno

a  Nota

2  Biblioteca

670  Fonte positiva de dados

a  Fonte consultada

b  Informação encontrada

2  Biblioteca

675  Fonte negativa de dados

a  Fonte consultada

2  Biblioteca

680 – Nota geral para o público

i   Nota

2  Biblioteca

688  Histórico da entrada

a  Nota

2  Biblioteca

BIB  Biblioteca usuária do descritor

2 Biblioteca

3 Lista dos campos de dados por tipo de entrada autorizada #

Esta seção apresenta listas que identificam os campos de dados passíveis de serem utilizados para o registro de cada tipo de entrada autorizada.

A ordem de apresentação das listas é por tipo de entrada autorizada e os campos são apresentados na sequência lógica de descrição do registro.

3.1 Entrada de nome pessoal

        Líder (OB)      008 (OB)      100 (OB)

        400 (OP)          667 (OP)         670 (OP)    

        675 (OP)          680 (OP)         688 (OP)

3.2 Entrada de entidade

Líder (OB)      008 (OB)      110 (OB)

        667 (OP)          670 (OP)        675 (OP)

        680 (OP)          688 (OP)

3.3 Entrada de evento

Líder (OB)      008 (OB)      111 (OB)

        667 (OP)          670 (OP)        675 (OP)

        680 (OP)          688 (OP) 

3.4 Entrada de título uniforme

Líder (OB)      008 (OB)      130 (OB)

        667 (OP)          670 (OP)        675 (OP)

        680 (OP)          688 (OP)

3.5 Entrada de assunto

Líder (OB)      008 (OB)      150 (OB)

        667 (OP)          670 (OP)        675 (OP)

        680 (OP)          688 (OP)          BIB (OB)

3.6 Nome geográfico como assunto

Líder (OB)      008 (OB)      151 (OB)

  667 (OP)          670 (OP)        675 (OP)

  680 (OP)          688 (OP)          BIB (OB)

3.7 Macrodescritor

Líder (OB)      008 (OB)      190 (OB)

        680 (OP) 667 (OP)         688 (OP)           

3.8 Classificação por área de conhecimento do CNPq

Líder (OB)      008 (OB)      191 (OB)

      667 (OP)          680 (OP)        688 (OP)  

3.9 Entrada de série

Líder (OB)      008 (OB)      194 (OB)

667 (OP)          670 (OP)        680 (OP)         

        688 (OP)

4 Correspondência entre campos: Formato de autoridades – Formato bibliográfico #

CAMPOAUTORIDADESBIBLIOGRÁFICO
Líder
008Campo de controle
100Entrada de nome pessoal100, 600, 700, 900
110Entrada de entidade110, 610, 710
111Entrada de evento111, 611, 711
130Entrada de título uniforme130, 630, 730
150Entrada de assunto650
151Nome geográfico como assunto651
190Macrodescritor690
191Classificação por áreas de conhecimento do CNPq090
192Disciplina de curso de graduação902
194Entrada de série440
667Nota geral de uso interno
670Fonte positiva de dados
675Fonte negativa de dados
688Histórico da entrada
BIBBiblioteca usuária do descritor

5 Descrição dos campos e tratamento dos elementos de dados #

Cada campo do registro de autoridades é descrito em suas características, particularidades, uso, notas, relações com o registro bibliográfico, indicadores e subcampos.

Os campos são apresentados em ordem sequencial numérica. Para cada campo e subcampo são informados, sempre que aplicáveis:

BIB – BIBLIOGRÁFICO                   

Identifica a relação do campo de autoridades com o campo do registro bibliográfico que deverá consistir.

CAR – CARACTERÍSTICAS              

Identifica as características da ocorrência do campo ou do subcampo.

CRI – CRÍTICA                                 

Indica que o subcampo possui crítica de conteúdo e não permite o salvamento do registro com informações incorretas.

DES – DESCRIÇÃO                          

Identifica e descreve o elemento de dado a ser informado no campo ou subcampo.

EXEMPLOS                                       

Exemplos de uso de campos e subcampos.

FUN – FUNÇÃO                                

Identifica a função usada para auxiliar no preenchimento dos subcampos.

IND – INDICADORES                       

Especifica o valor dos indicadores: branco (não definido) ou 0-9.

NOT – NOTAS                                   

Contém esclarecimentos e informações adicionais sobre o campo ou subcampo.

PON – PONTUAÇÃO                         

Identifica o tipo de pontuação a ser utilizada no campo ou subcampo:  automática ou fornecida pelo bibliotecário.

SUBCAMPOS                                    

Descreve os subcampos a serem usados no campo.

USO                                                   

Identifica o campo de entrada autorizada (1XX) onde poderá ser usado um campo de remissivas (4XX ou 5XX) de notas (6XX) e correções (9XX).